Fórum Portos Secos

Acontece no próximo dia 27 de agosto (segunda-feira) em Santos o Fórum Portos Secos, com palestras de representantes do setor portuário no país. O Fórum, que será realizado no Mendes Convention Center, quer reacender a questão da criação de recintos alfandegados em Zonas Secundárias. O ponto a ser discutido refere-se à atual lei para licitações de Portos Secos, que dificultaria a abertura do mercado, entre outras questões. Foram convidados para o evento o Secretário Nacional de Portos, Pedro Brito; o senador Aloizio Mercadante; André Luiz Collacio Lettieri, representante do Porto de Rotterdan no Brasil; Saturnino Sérgio da Silva, vice-presidente da FIESP; Anselmo Riso, diretor do SINDIPEÇAS, entre outros representantes do segmento portuário no país. Quando a Receita Federal elaborou o Projeto de Lei 6370/05, em meados de 2005, a intenção era criar recintos alfandegados em Zonas Secundárias (que receberam variadas denominações ao longo dos anos), o que por conseguinte desafogaria as Zonas Primárias (portos organizados, aeroportos internacionais e fronteiras terrestres) da armazenagem de cargas importadas que chegam ao país. No entanto, a atual sistemática de funcionamento (licitação) representa um entrave para o funcionamento de novos recintos alfandegados na Zona Secundária, emperrando a evolução desse processo. Em todo o Brasil existem apenas 80 recintos desse tipo. O fator de discordância sobre o atual Projeto de Lei do Senado diz respeito a uma mudança no critério para instalação de recintos alfandegados em Zonas Secundárias, criando os Centros Logísticos e Industrial Aduaneiros – CLIA’s – (os atuais Portos Secos), que passaria do atual sistema de licitação para o de credenciamento através do preenchimento de determinados pré-requisitos. Serviço: Evento: Fórum Portos Secos Data: 27/08/2007 (segunda-feira) Horário: 9h Local: Mendes Convention Center – Av. Gen. Francisco Glicério, no 206 – Santos/SP

Fonte: Estadão

siga-nos em nossas redes sociais

Modernização de pontes rolantes e convertedores

A Converteam Brasil iniciou a reforma dos acionamentos das pontes rolantes PR-24, PR-25 e PR-26 e dos convertedores 1 e 2 da Gerdau Açominas, em Ouro Branco, Minas Gerais. Com investimento estimado em R$ 13 milhões, o projeto vai substituir equipamentos obsoletos. No caso dos convertedores de 300 toneladas, será feita a substituição da tecnologia CC para CA. Já no caso das pontes rolantes, a utilização de inversores de freqüência regenerativos com a tecnologia AFE (Active Front End) proporcionará economia de energia. Para a execução do empreendimento, serão fornecidos diversos equipamentos, tais como inversores de freqüência, painéis e placas de montagem de inversores de freqüência, painéis de PLC, painéis de relés fotoacopladores, resistores de frenagem, postos de comando local, transformador de força, motores CA, PLC’s, IHM’s, relés microprocessados, notebook, dispositivos de rede, ar-condicionado, sensores, encoders, cabos elétricos, material de instalação, sobressalentes de comissionamento, além de licenças de software. Dentre os serviços necessários para realização do projeto estão os de engenharia, teste de plataforma, treinamento, desmontagem, remoção de interferências, recondicionamento de equipamentos existentes, montagem elétrica, supervisão de montagem e comissionamento. O projeto está previsto para terminar em fevereiro de 2008. “A implantação será feita por etapas e o grande desafio deste projeto é fazer a modernização das duas pontes rolantes em uma parada de sete dias para cada uma e a dos convertedores em uma única parada de cinco dias”, diz Murilo Prado, Responsável Técnico Comercial da Converteam Brasil.

Fonte: Estadão

siga-nos em nossas redes sociais

Concrete Show

Segundo assessoria de imprensa, a primeira edição da Concrete Show South America foi um sucesso de crítica e números. Organizada pela empresa brasileira Sienna Interlink, a feira contou com a participação de 165 expositores e foi visitada por 10 mil profissionais ligados à construção civil brasileira. A expectativa de negócios iniciados na feira é gerar o valor relativo de 3 a 5 meses de faturamento das empresas expositoras. O evento, que aconteceu de 15 a 17 de agosto – no Transamérica Expo em São Paulo, fomentou um dos principais setores da economia brasileira, a cadeia da construção civil. O setor hoje é um dos grandes alavancadores da economia brasileira e responsável por 13% do PIB (R$ 181,5 bilhões). Gera mais de 4 milhões de empregos diretos e 10 milhões indiretos, o que faz dele um gigante em pleno processo de expansão e desenvolvimento. A Concrete Show South América transformou-se também no grande palco onde foram apresentadas soluções para as questões habitacionais e de infra-estrutura. O destaque ficou para os quatro sistemas construtivos habitacionais: Morar SH, ConcretoPVC, Tilt-Up e Alvenaria com Blocos de Concreto. “Com o lançamento do Programa de Aceleração do Crescimento muitas empresas estão investindo em novas tecnologias para atender o segmento de habitação econômica” ressalta Claudia Godoy, diretora da Sienna Interlink. De acordo com o governo federal, até 2010, serão investidos em Habitação cerca de R$ 106 bilhões, o que corresponde a R$ 26,5 bilhões por ano, em média. Além das novidades em serviços e produtos, nos três dias da feira, mais de 60 palestras, seminários e workshops foram oferecidos pelas entidades apoiadoras da feira. Cerca de 1.500 pessoas passaram pelos auditórios da Concrete Show. Ministérios participaram da feira Autoridades e empresários estiveram presentes no Fórum de Competitividade da Cadeia da Construção Civil. As atividades foram divididas em dois painéis: Registro Eletrônico de Móveis e Construção Industrializada. O encontro foi organizado pelo secretário de Desenvolvimento da Produção do MDIC (Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior), Otávio Prates. Já o Ministério das Cidades (Brasil) e o Ministério de Vivienda e Urbanismo (Chile) assinaram um protocolo de intenções para Assistência Técnica nos Programas de Habitação de Interesse Social. Participaram do encontro a Secretaria Nacional de Habitação do Ministério das Cidades, Inês Magalhães, a Superintendente Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social da Caixa Econômica Federal, Márcia Kuner e o Chefe da Divisão Técnica do Ministério de Vivienda e Urbanismo do Chile, Hector Lopes. Serviço: Concrete Show South America 2008 De: 27 a 29 de Agosto de 2007. Local: Pavilhão Transamérica Expo – São Paulo. Site: www.concreteshow.com.br

Fonte: Estadão

siga-nos em nossas redes sociais

Sinaenco divulga estado das praças paulistanas

Concebida como espaço público privilegiado, a praça é uma espécie de respiro no corpo da cidade, uma brecha aberta em meio à densa ocupação urbana. Entre nós, permanece a idéia do local público por excelência, destinado ao bem-estar e convívio dos cidadãos. Mas, seria esta a realidade das praças de São Paulo? Qual o estado de conservação dessas áreas, hoje? Buscando responder à questão, o Sindicato Nacional das Empresas de Arquitetura e Engenharia (Sinaenco), realizou estudo, considerado inédito, sobre o estado das praças da maior metrópole do País. O levantamento avaliou, por meio de visitas in loco, diversos quesitos sobre estado de manutenção desses espaços públicos: arborização, acessibilidade, jardins, equipamentos de descanso e recreação, calçamentos, equipamentos culturais, iluminação, lago, chafariz, edificações, acessibilidade, limpeza, reciclagem, segurança etc. O estudo foi apresentado hoje (22 de agosto) na abertura do 7º Encontro da Arquitetura e da Engenharia Consultiva de São Paulo, no Centro Brasileiro Britânico, na capital paulista. A qualidade de vida das grandes cidades é um tema recorrente. Congestionamentos, insegurança, ausência de áreas verdes e outros problemas colocam em jogo o modelo de metrópole que vivemos, de acordo com João Antonio del Nero, presidente do Sinaenco SP. “Queremos que as cidades sejam mais funcionais e humanas”, ressalta Del Nero. Campanha permanente pela manutenção O Sinaenco vem abordando a questão da manutenção de equipamentos e prédios públicos desde junho de 2005, por meio de estudos realizados em São Paulo e em outras capitais brasileiras, quando iniciou a Campanha Permanente pela Sustentabilidade do Ambiente Construído, intitulada “Infra-estrutura: prazo de validade vencido”. Os resultados obtidos ao longo desses anos foram muito satisfatórios. Em todas as cidades em que os estudos foram desenvolvidos, os administradores públicos se sensibilizaram com a questão e fizeram investimentos na área, recuperando pontes e viadutos. A Prefeitura de São Paulo ampliou, em 2005, ano de lançamento da campanha, sua verba para manutenção dos R$ 3 milhões inicialmente previstos para R$ 25 milhões, recuperando quatro pontes e viadutos. No maior e melhor exemplo até agora obtido pela campanha, a Prefeitura de São Paulo assinou com o Ministério Público estadual um Termo de Ajustamento de Conduta, pelo qual se compromete a investir R$ 85 milhões na recuperação de 58 pontes e viadutos examinados por técnicos do Sinaenco e do Instituto de Engenharia. Quinze dessas 58 pontes e viadutos já estão em alguma fase de obra; as demais devem entrar em processo de recuperação brevemente. Sinaenco Fundado em 1988, o Sinaenco é um sindicato que congrega mais de 12 mil empresas de arquitetura e de engenharia consultiva em todo o País, setor que constitui parte significativa da formação do patrimônio científico-tecnológico nacional. Essas empresas constituem o elo inicial da cadeia produtiva de setores significativos da infra-estrutura brasileira e são responsáveis pela elaboração de projetos e estudos de viabilidade, pelo planejamento e gerenciamento de empreendimentos nas mais diversas áreas, como transportes, telecomunicações, saneamento, energia, habitação e urbanismo. As atividades do setor, portanto, estão intrinsecamente ligadas ao planejamento estratégico e ao desenvolvimento do Brasil. O evento, que mostrou esse estudo, começou às 10-h30, com a seguinte programação: 10h30 Apresentação do estudo à imprensa 11h30 Visita acompanhada por especialistas às piores praças de São Paulo 12h30 Almoço 13h30 Abertura do evento com a presença de autoridades municipal e estadual Agenda 7º Encontro de Oportunidades e Negócios para a Arquitetura e Engenharia Consultiva de São Paulo Data: 22 de agosto de 2007 Horário: das 13h às 20h Local: Centro Brasileiro Britânico R. Ferreira de Araújo, 741 – Pinheiros

Fonte: Estadão

siga-nos em nossas redes sociais
Page 633 of 633 «...600610620629630631632633