Cúpula mundial de Engenharia

O Empreiteiro patrocina e divulga

Global Construction Summit no País

Em parceria com a revista Engineering News Record, da McGraw-Hill, a Revista O Empreiteiro será o patrocinador exclusivo de mídia no Brasil para a cúpula mundial de construção a realizar-se em Nova York, em 7 de abril próximo

Não há exagero no nome. Já na sua 6a edição, este evento reunirá delegações dos principais mercado da área de infraestrutura das Américas, Ásia, Oriente Médio, Europa e Austrália, formadas por empresários de construção e engenharia, contratantes públicos e privados, agências multilaterais de fomento e bancos de desenvolvimento. O tema proposto aborda "Winning Business in World Markets", enfocando soluções para os desafios enfrentados internacionalmente por estas atividades.

O temário das discussões da cúpula mundial, a realizar-se no auditório da McGraw Hill, no coração de Nova York, EUA, nos dias 7 e 8 de abril próximo, abrange importantes questões para empresas de engenharia que atuam a nível regional, em diversos países:

*China. Após expressivos investimentos em rodovias, ferrovias e aeroportos, a atenção se volta às capitais regionais e suas carências em infraestrutura. Outros segmentos em rápido desenvolvimento compreendem geração hidroelétrica, a carvão e nuclear, captação e tratamento de água e esgoto. Conferencista: Li Guorui, presidente da China Railway Construction Corp.

*Parcerias Público-Privadas. O sucesso dessa modalidade de contrato em alguns países se contrasta com seu fracasso em outros, por motivos os mais variados. Este painel vai discutir histórias de sucesso e também as dificuldades atuais das PPPs.

Moderador: Michael Della Rocca, presidente da Halcrow, EUA; panelistas: Felipe Montoro Gens, CEO Odebrecht Investmentos em Infraestrtura; Conor Kelly, diretor gerente da Scotia Capital e Juan Santamaría, CEO da ACS Infrastructure Development;

*Ingressando em novos mercados via aquisição e estratégias de parceria. – Os mercados estão cada vez mais interligados, derrubando fronteiras. A despeito disso, as barreiras culturais e técnicas podem comprometer o sucesso de um empreendimento liderado por empresas de países diferentes.

Moderador: Scott Kolbrenner, diretor gerente da Houlihan Lokey; panelistas: C.Michael Jaski, diretor da Arcadis NV; Ian Tyler, diretor da Balfour Beatty; Zimi Meka, CEO da Ausenco e Paul Mackintosh, vice-presidente da SNC Lavalin/divisão de Transmissão de Energia;

*Mercados globais emergentes. Empresas de engenharia buscam oportunidades em países onde a urbanização se intensifica. Projetos pioneiros serão discutidos.

Panelistas: James Thompson, superintendente da AECOM/Government Services e Ajit Gulachand, presidente da Hindustan Construction Co.;

*Índia. Investimentos em infraestrutura. Obras no valor de US$ 500 bilhões foram identificados na obsoleta infraestrutura da Índia, de aeroportos, portos a rodovias. Há escassez de investimentos externos. Infraestrutura é o maior obstáculo para o desenvolvimento do país, embora sua economia tenha sido menos afetada pela crise global.

Conferencista: Kamal Nath, ministro de Transporte Rodoviário da Índia.

*Megaprojetos e megadesafios. Os casos estudados. As dificuldades começam na elaboração do contrato, que precisa especificar inúmeras questões, passa pelo conflito entre os diversos stakeholders, incertezas políticas ao longo de várias administrações, dificuldades de gerenciamento, e fiscalização de abusos, fraudes e desperdício;

Moderador: Paymond Elliot Levitt, Ph.D.k, prefessor de engenharia e diretor de centro de pesquisa de projetos globais da Stanford University; panelistas: James Von Kllemperer FAIA, diretor da Kohn Pederson Fox Associates – tema: A nova cidade de Songdo, na Coréia do Sul; Alberto Aleman Zubiet, CEO da Panama Canal Authority – tema: Expansão do Canal do Panamá; Dan Epstein, diretor da Olympic Delivery Authority – tema: Estágio atual do complexo da Olimpíada de Londres 2010; Khaled Awad, diretor de desenvolvimento – tema: A cidade de Masdar. ,

*Oriente Médio. As oportunidades de mercado após a crise global que derrubou os preços do petróleo.

*Perspectivas da Economia Global. Conferencista:David Wyss, economista-chefe da Standard & Poors

A Revista O Empreiteiro é o patrocinador de mídia exclusivo no Brasil, com cobertura direta dos debates no local, em parceria com a revista ENR-Engineering News Record. O local do evento é o auditório da McGraw Hill situado no hotel Marriott Marquis, 1535 Broadway, no distrito de teatros de Nova York. Adesão: US$ 495.00. Informações sobre participação, inclusive acomodação de hotel, acesse www.construction.com/event/globalsummitny/register.asp

Ou mande
email para
SandySingh@mcgraw-hill.com, ou chame 001-800-371-3228

Box

Muito para fazer, em tão pouco tempo

Embora Nova York seja uma das cidades americanas mais conhecidas dos brasileiros, vale a pena lembrar os programas imperdíveis:

*Musical no Broadway (os sucessos precisam ter seus bilhetes comprados antes de sair do Brasil; diversos cartões de crédito oferecem esse serviço);

*Reunião com gospel em igreja de Harlem: melhor comprar pacote incluindo transporte por van;

*Greenwich Village: só o passeio a pé já vale, além da visita a bares, cafés e restaurantes.

*Chinatown: além do óbvio Rolex de 10 dólares, escolha um restaurante especializado em Dim Sum, as pequenas porções de comida variada que são trazidas por carrinhos dentro do recinto;

*Passeio de barco para ver Nova York pelo rio Hudson: vale a pena repetir para quem já foi;

*MOMA, Metropolitan e Natural History Museum: O primeiro vale pelas exposições que promove e também pela loja que vende os produtos de design; no Metropolitan você pode ver uma casa na China em escala natural; no Museu da História Natural você encontra dinossauros em tamanho real.

Bom proveito e não esqueça de ver se o visto ainda está válido. E haja paciência na chegada para passar pela Imigração.

Fonte: Estadão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *