Empresa explica como gerir edifícios mais sustentáveis

A fim de garantir o correto gerenciamento e sustentabilidade dos empreendimentos, o Sistema de Gerenciamento de Edifícios, também conhecido como Building Management System (BMS), é o responsável por prover esta facilidade. Esta tecnologia conta com uma solução de hardware e software que, por meio da automação, controla e monitora todas as facilidades elétricas e mecânicas de um prédio, tais como: ar condicionado, troca de ar externo, iluminação, persianas, reservatório de águas, bombas e elevadores, geradores dentre outras, tornando as atividades operacionais dos empreendimentos mais eficientes.

E para auxiliar as empresas a conhecerem e escolherem as melhores funcionalidades do BMS para cada edifício, Fátima Silano, diretora da Building Information, divisão da Seal Telecom – multinacional brasileira de engenharia de projetos que agrega tecnologias para o desenvolvimento de projetos eficientes e economicamente competitivos – lista alguns benefícios.

Os sistemas de gerenciamento de edifícios permitem controlar e monitorar todos os recursos operacionais de um empreendimento de forma eficiente, levando-se em conta as características de funcionamento do empreendimento e a necessidade das pessoas. Em prédios que ficam expostos à luz solar, por exemplo, as janelas e persianas passam a se adequar a fim de evitar o consumo de energia elétrica desnecessário.

E, como nem todos os ambientes de um prédio recebem a mesma quantidade de ventilação, também há a climatização individual, em meio que o ar condicionado e ventiladores passam a ser acionados na medida e intensidade necessária.

“Hoje, com a utilização desses sistemas de automação, já é possível uma economia de cerca de 30% dos custos de um empreendimento. E, além dessa otimização de despesas – energia elétrica e recursos hídricos – também há uma diminuição significativa das falhas humanas, uma vez que os sistemas monitoram todos os equipamentos, programando a manutenção no tempo indicado e identificando quando algo está performando de maneira errada. Assim, há uma prevenção para que não ocorram acidentes ou que algo esteja sendo desperdiçado”, revela Silano.

Programações para controle de temperatura, desligar luzes e equipamentos quando não detectar ninguém no local, identificar vazamentos ou pressões de água mais baixas do que o normal, são mais algumas das vantagens que podem ser implementadas em ambientes inteligentes.

Já as soluções atuais de segurança está baseada em softwares, câmeras inteligente e sistemas de controle de acesso, que permitem  gerenciar os ambientes em tempo real, sem intervenção humana, possibilitando controlar áreas de acesso, utilizando-se de técnicas como cercas virtuais,  análise de objetos parados em lugares indevidos dentre outras facilidades, disparando alarmes sonoro ou visual aos responsáveis quando ocorrerem tais eventos.

Para elaborar um projeto completo de segurança deve-se levar em consideração o local e tipo do empreendimento a ser controlado, quantidade de pessoas que circulam interna e externamente a área e a vulnerabilidade dos ambientes.

“De nada adianta o alto investimento em câmeras e equipamentos de controle de acesso se não houver um sistema integrado operando em conjunto. Claro que os equipamentos são essenciais, mas é fundamental que eles estejam sendo monitorados de forma rápida e inteligente para a real segurança de um espaço”, destaca a executiva.

De modo geral, a Internet das Coisas (IoT) – uma grande aliada do BMS – proporciona além dos inúmeros benefícios às administrações de edifícios, uma elevada qualidade de vida àqueles que utilizam de seus serviços, de modo que as pessoas passam a ter acesso às soluções inovadoras que garantem muito mais agilidade, mobilidade e conforto em seu dia a dia. “Assim, mais uma vez as tecnologias atuam como grandes aliadas para uma vida mais produtiva e segura, além de colaborarem para o futuro do meio ambiente”, conclui.

 

 

siga-nos em nossas redes sociais
0