Posts Tagged 'Destaques'

Espiral Engenharia (ES) 28º lugar Ranking Nacional de Serviços Especiais de Engenharia

Empresa capixaba de âmbito nacional com filiais em seis estados, tem como principais segmentos de atuação engenharia de acesso, locação de formas e escoramentos, além de vendas de acessórios. Ágil em seus projetos, faz minucioso planejamento de suas ações às perspectivas de mercado, otimizando recursos ao priorizar investimentos em produtos que tenham o melhor retorno em cada área de negócio.
A Espiral Engenharia vislumbra o futuro sem esquecer o presente. Tem como um dos principais focos valorização do pós-venda, pois entende que cliente bem atendido torna-se o melhor atestado de qualidade.
Com essa visão, executa grandes contratos por mais de 10 de anos. Foi por conta dessa importante fidelização que a empresa alavancou novos negócios. Como resultado, tem alcançado excelentes índices nas avaliações junto a seus clientes, tanto nos quesitos de performance quanto de segurança, o que demonstra eficiência, fortalecendo sua credibilidade. O planejamento da empresa a fez enxergar antecipadamente alguns momentos difíceis. Enquanto algumas empresas começaram a se preocupar em enxugar despesas, a Espiral Engenharia se centrou em crescer, sem inchar ou criar gorduras. Além disso, enquanto algumas empresas se preocupavam com o preço final, a Espiral já trabalhava no controle e redução de custos. A empresa compreendia que a melhor lucratividade estava na eficiência dos recursos, sejam eles humanos com a melhor produtividade ou materiais com o menor custo de produção. Assim, investiu no treinamento de seus colaboradores e também modernizou seu parque industrial para obter o melhor resultado.
A empresa entende que desafios do cliente são também seus desafios e assim acumula conquistas mútuas. Recentemente, alcançou recorde de produção na última parada de manutenção de uma das unidades do cliente Vale, com 80 mil m³ de andaimes montados em 40 dias de atividade, sem registro de desvios de qualquer natureza.
Sobre a história da Espiral Engenharia, ela foi fundada em 1998 para atender às demandas de serviços de montagem de andaimes no setor industrial e construção civil no Espírito Santo. A partir de 2001, passou a fabricar e galvanizar a fogo o próprio equipamento, levando à expansão para fora do Estado, em 2003, com a inauguração da primeira filial, no Rio de Janeiro.
Em 2005, como consequência de sua certificação ISO 9001:2000, a empresa fecha seus primeiros contratos com a Vale, no Espírito Santo e Sergipe. A linha de fabricação de abraçadeiras começa em 2006, assim como a certificação de fornecedora da Petrobras. Essa evolução culmina na inauguração das filiais em Minas Gerais e Bahia, em 2007.
A partir de 2009, a Espiral firma grandes contratos offshore em plataformas na costa do Espírito Santo e em
Macaé (RJ), além dos contratos onshore, na R-LAM (Bahia) e Transpetro Santos (São Paulo). Pará é outro Estado que a Espiral Engenharia conta com filial pelo Brasil.
Hoje, a Espiral presta serviços de locação, montagem de estruturas tubulares convencionais ou multidirecionais, atuando em diversos segmentos, dentre eles: siderurgia, mineração, petrolífera, celulose, indústria em geral e construção civil.
Para atender a estes serviços, a empresa conta com uma equipe especializada, formada por engenheiros, administradores, arquitetos, técnicos e montadores.
A companhia afirma ainda que para cada serviço prestado ou peça projetada e fabricada, tudo passa por um processo de qualidade rigoroso seguindo a norma ISO 9001:2008.

Fonte: Revista O Empreiteiro

0

Dagnese Soluções Metálicas (RS) 11º lugar Ranking Nacional de Serviços Especiais de Engenharia

A Dagnese destaca-se no mercado de estruturas metálicas por sua determinação em assumir obras com alto grau de responsabilidade. A empresa começou sua história em 1978 em Nova Bassano (RS), fabricando inicialmente esquadrias. A partir de 1984, passou a produzir estruturas metálicas para o setor agrícola gaúcho e, em seguida, expandiu os negócios para outros estados e áreas, como construção civil.
Atualmente, a empresa tem estado em pleno desenvolvimento, acompanhando as tendências de mercado e investindo em novos equipamentos e tecnologias com o objetivo de proporcionar soluções estruturais completas para as suas obras. A Dagnese atua no cálculo, projeto, fabricação e montagem de estruturas.
A empresa aposta na recuperação e com isso vem trabalhando para manter sua estrutura construída ao longo dos anos, realizando parcerias duradouras com clientes dos mais diferentes segmentos. A Dagnese avalia que o Brasil vem de uma cultura de construção não industrializada, mas com o crescimento dos investimentos externos ao longo das últimas décadas, incrementou-se o desenvolvimento de obras maisotimizadas, exigindo projetos construtivos racionais, cujas soluções metálicas se enquadram perfeitamente.
As obras realizadas pela Dagnese envolvem os recentes eventos esportivos no País, onde ela pode atender com várias obras em estruturas metálicas, que entram para a história por sua grandeza, complexidade e rapidez de execução. Entre elas, destacam se o Parque Aquático, o Velódromo e o Centro de Tênis, todos no Parque Olímpico da Barra da Tijuca; o pavilhão 6 do Riocentro e o halfpipe de Deodoro. Todas essas construções da Rio 2016 foram executadas nos dois últimos anos, que exigiram enorme capacidade de integração entre as diversas equipes envolvidas para realizar os trabalhos dentro do prazo.

Fonte: Revista O Empreiteiro

0

Qualidados Engenharia (BA) 15º lugar Ranking Nacional de Projetos & Consultoria

Fundada em 1993, com sede na Bahia, a Qualidados, ao longo de sua história, especializou-se na prestação de serviços de gerenciamento de empreendimentos, planejamento de obras e paradas de manutenção, atendendo importantes empresas do setor industrial em todo o território nacional.
Em 2016, chegando aos 23 anos de existência da empresa, a Qualidados conquistou dois importantes reconhecimentos nacionais, estando presente no ranking das 100 PMEs que Mais Crescem no Brasil, segundo trabalho conjunto da Deloitte e revista Exame; e no Ranking da Engenharia Brasileira – 500 Grandes da Construção, elaborado pela revista O Empreiteiro, entre as 15 maiores empresas do País de Projetos & Consultoria.
O ranking das 100 PMEs que Mais Crescem no Brasil usou como principal critério para sua lista, a evolução anual das receitas líquidas das empresas entre 2013 e 2015. Com um crescimento médio anual de 22%, e um avanço entre 2015 e 2013 de 50% nos seus negócios, a Qualidados ficou com a 63ª posição no ranking geral, que envolve organizações de todo País, com atuação nos mais diversos segmentos. Em 9º lugar na região Nordeste e 3º na Bahia, a Qualidados é integrante assídua da lista há oito anos consecutivos, desde a edição 2009 da pesquisa.
A esse histórico de conquistas somam- se o troféu bronze do PGQB (Prêmio Gestão Qualidade Bahia) 2007 e
30 |2009/2010, a certificação no Sistema de Gestão Integrada que contempla as normas ISO 14001, ISO 9001 e OHSAS 18001, além da eleição em 2012, 2014 e 2015 como uma das empresas de engenharia do ano pela revista O Empreiteiro.
Tal ascensão, num espaço tão curto de tempo, se deu pelo modo que a empresa vem encarando o mercado, mesmo em meio ao cenário conturbado que vive o País. A Qualidados acredita no uso da inteligência com eficiência como diferencial para seguir em frente e prosperar, mesmo na adversidade.
A presença da Qualidados nessas conquistas é o reconhecimento de um trabalho árduo feito pela empresa, que vem investindo fortemente em tecnologia e inovação, atuando com experiência e metodologia na execução dos serviços.
Com know how no atendimento a empresas de alto padrão como Gerdau, Vale, Petrobras e Braskem, a Qualidados oferece serviços especializados para uma ampla gama de segmento
industriais, como: petroquímica, óleo e gás, energia, mineração, siderurgia, alimentos e bebidas, celulose, entre outros.
Além do gerenciamento de empreendimentos, os serviços prestados pela Qualidados incluem planejamento, acompanhamento, controle, fiscalização de paradas de manutenção, obras e montagens, construtibilidade, comissionamento e consultoria em engenharia.
Através da sua área de tecnologia a Qualidados desenvolve personalizados sistemas de apoio aos serviços de engenharia.
São eles: Sistema Integrado de Planejamento, Sistema de Acompanhamento de Obras, Empreendimentos e Paradas Jove, Sistema de Controle de Pendências de Projetos Cpp, Sistema para Gestão de Documentação Técnica (Doc Tec), Sistema de Divulgação e Sistema de Válvulas.
Este conjunto de soluções proporcionam ganhos de eficiência real e, por isso, se caracterizam como diferenciais competitivos relevantes de grande valor no mercado, segundo a empresa.
Entre seus valores e princípios estão comprometimento, confiança, ética, excelência, inovação, responsabilidade socioambiental, transparência e valorização do ser humano.
Com relação aos primeiros serviços especializados de engenharia oferecidos pela Qualidados, anota-se os relacionados ao desenvolvimento do Pólo Petroquímico de Camaçari, na Bahia, um dos mais importantes centros industriais do País. Foi na efervecência do crescimento desse pólo que a empresa foi criada há mais de 30 anos. Nesse longo período desde a sua fundação, obteve significativa expansão, com
dezenas de clientes atendidos e envolvimento em mais de 100 projetos.

Fonte: Redação OE

0

EPC Engenharia Projeto Consultoria (MG) 14º lugar Ranking Nacional de Projetos & Consultoria

EPC é uma empresa que atua nos principais setores da economia brasileira, com destaque para as áreas de mineração, siderurgia, metalurgia, óleo e gás, energia e infraestrutura – ferrovias, rodovias, portos, terminais, saneamento básico e mobilidade urbana. Com mais de 44 anos de história, a EPC acumula ao longo da sua trajetória experiências em empreendimentos de grande porte, executando serviços de consultoria
especializada, projetos de engenharia multidisciplinar, suprimentos, gerenciamento e fiscalização de obras, e pacotes EPC, EPCM, turn key e aliança.
Ao longo destes anos, a EPC sempre se preocupou com a qualidade, a pontualidade e o foco no cliente, se atualizando e inovando nas melhores práticas de gestão e em novas tecnologias. Com uma equipe qualificada em cada segmento de atuação, se tornou uma empresa diferenciada no mercado, que cada vez mais requer soluções inovadoras, rapidez, flexibilidade e eficiência na entrega dos serviços.
Com uma gestão aberta às inovações necessárias para superar os desafios e exigências, a EPC realiza capacitação contínua de sua equipe, visando oferecer os melhores serviços e soluções em um mercado em permanente mudança.
Segundo a empresa, é necessário entender a real necessidade do cliente, para buscar otimizações no capex e opex dos empreendimentos e, assim, fornecer uma engenharia de valor. Para isso, a EPC propõe alto conhecimento técnico e de gestão do negócio, flexibilidade, ética e forte compromisso com o resultado.
A empresa acredita que, a partir de agora, poderá haver maior redirecionamento aos investimentos para setores notoriamente deficientes no País. Destacam-se neste cenário os setores de energia e infraestrutura.
Outros setores também sinalizam com uma possível recuperação, como, por exemplo, a mineração, aponta a EPC. Esta área representa uma fatia importante, principalmente quando se tratam de projetos que precisam ser reavaliados, com as adequações das instalações existentes, objetivando ganhos de eficiência operacional e atendimentos aos requisitos legais e ambientais. Surgem, portanto, oportunidades neste segmento para estudos e projetos sustaining, onde a engenharia consultiva desempenha papel importante na proposição de soluções inovadoras, avalia a empresa.

Fonte: Redação OE

0

Intertechne (PR) 6º lugar Ranking Nacional de Projetos & Consultoria

A Intertechne é uma empresa com atuação consolidada em consultoria, projeto de engenharia e gerenciamento de obra em usina hidrelétrica, barragem, metrô, aeroporto, ferrovia, porto,óleo e gás, entre outras áreas. Fundada em 1987, ampliou ao longo do tempo sua atuação, adquiriu novas tecnologias nas diversas frentes de trabalho e passou a produzir estudos de viabilidade, projeto básico, projeto executivo e gerenciamento de construção através de uma equipe multidisciplinar.
No segmento de água e energia, a Intertechne participa de importantes empreendimentos, como a UHE Belo Monte, no Pará, e a CH Laúca (Angola). Em infraestrutura foi a responsável pelo projeto básico e executivo da expansão do Aeroporto Internacional Tom Jobim-Galeão, no Rio de Janeiro (RJ). Já na área de óleo e
gás desenvolveu serviços em 31 plataformas da Bacia de Campos.
Na hidrelétrica de Laúca, no rio Kwanza, a potência instalada é de 2.070 MW, com seis unidades geradoras do tipo Francis. A barragem foi executada de concreto compactado em rolo, tem uma altura de 135 m e comprimento de 1,1 km.
No Galeão, o trabalho atingiu o edifício-garagem, com a construção de quatro pavimentos com área total de 54.852 m²; reforma do terminal de passageiros 2 (TPS2) alcançando área total de 89.229,52 m²; e a construção do Píer Sul com área total de 80.072,57m². Um edifício conector também foi executado ligando o Píer Sul ao TPS 2.
Recentemente, a vice-presidência de óleo e gás da Intertechne assinou três novos contratos com a Petrobras. Com duração dedois anos, os serviços devem ser iniciados até novembro e tratamse do suporte técnico à engenharia, planejamento e controle, manutenção e monitoramento dos ativos sob gestão da Unidade Operacional do Rio de Janeiro. A Intertechne desenvolve também a execução do projeto básico e executivo da HVAC (Heating Ventilation and Air Conditioning) para as instalações da Petrobras.
O Manual de Ética e Compliance da Intertechne está disponível no site da empresa. Atendendo a uma demanda da atualidade, o material tem o objetivo de apresentar os princípios e as regras de conduta adotados pela Intertechne para prevenir e combater todas as formas de corrupção. O material foi elaborado por cinco profissionais de diferentes áreas e deve ser do conhecimento de todos os colaboradores, diretoria
executiva, conselheiros e terceiros.
Desenvolvendo projetos com soluções otimizadas e exequíveis construtivamente, perfeitamente ajustadas aos métodos construtivos e aderentes ao planejamento da construção e montagem dos empreendimentos, a Intertechne busca criar as próprias oportunidades de investimento, além de intensificar a prospecção de negócios no exterior.

Fonte: Redação OE

0

Concremat Engenharia e Tecnologia (RJ) 1º lugar Ranking Nacional de Projetos & Consultoria

Em 2009, a Concremat Engenharia iniciou o processo de implantação do BIM (Building Information Modeling) em suas atividades, e atualmente oferece a aplicação da metodologia em projetos de engenharia de diversos mercados – de edificações privadas e públicas a obras de saneamento, passando pelos setores
de transportes, energia e parcerias público-privadas. “Para a Concremat, a pesquisa e o investimento contínuos em novos processos e tecnologias no segmento de engenharia são uma cons-tante. Acreditamos que, desta forma, contribuímos para o ganho de qualidade dos projetos e a redução de custos dos investimentos de nossos clientes, com a diminuição de retrabalhos tanto na fase de projetos quanto na etapa de obras”, afirma Arthur Sousa, vice-presidente da Concremat Engenharia.
“Para que um projeto de engenharia seja executado de forma eficiente, é fundamental que haja a integração entre todas as disciplinas da construção. O BIM permite que as barreiras entre arquitetos, engenheiros, administradores e todos os outros profissionais envolvidos no processo sejam derrubadas, pois possibilita a comunicação entre as equipes de forma coerente e confiável”, explica Gustavo Carezzato, arquiteto especialista em BIM da Concremat Engenharia.
Para cada etapa do processo, o BIM aplica ferramentas específicas que atendem as necessidades encontradas em cada contrato. Na fase de criação e concepção do projeto, não apenas é feita a modelagem, mas também a construção do empreendimento virtualmente, gerando uma melhora na transparência da produção de projetos, reduzindo o retrabalho durante as fases, minimizando o tempo de compatibilização e
diminuindo os desvios. Atrelado a essa fase já se pode iniciar o processo de simulações, cenários e produção, como planejamentos 4-D, 5-D e 6-D.
“O planejamento 4-D proporciona a sincronização do modelo 3-D ao cronograma de obra, auxiliando na identificação de falhas no sequenciamento executivo e gerando relatórios comparativos.
Já o planejamento 5-D sincroniza o modelo 3-D ao cronograma e aos outros custos da obra, identificando possíveis desvios entre o previsto e o realizado em ambos os casos. E o 6-D utiliza o modelo 3-D para diversas simulações como fluxo de automóveis e de pessoas, eficiência energética, esforços estruturais e ventilação”, detalha Gustavo Carezzato. O profissional afirma ainda que, na fase de manutenção, é possível utilizar o 7-D para o gerenciamento dos ativos.
Leandro Peres, gerente técnico da área de Gerenciamento, Estudos e Projetos da Concremat Engenharia, explica que o processo de monitoramento e controle integrado obtido com a aplicação do BIM engloba itens como licenças e liberações, documentação contratual, relatórios gerenciais, medições, cronogramas, análise,
planejamento, validação, comunicação, gerenciamento da obra, relatórios e documentos oficiais, fotos, indicadores de acompanhamento físico e orçamentário, indicadores de medição e FAC, auxiliando nas tomadas de decisões e na facilidade de construção do empreendimento. “Todas as informações são concentradas em um único local – um ambiente multiusuários –, gerando acessibilidade aos dados de forma segura”, finaliza.

Fonte: Redação OE

0

Grupo Tecnomont (GO) 10º lugar Ranking Nacional de Construção Mecânica e Elétrica

O grupo Tecnomont oferece soluções aos seus clientes, atuando em várias frentes de trabalho. Suas competências incluem engenharia; fabricações de estruturas metálicas, caldeiraria média e pesada; fabricação de fornos verticais e horizontais, moinhos, vasos de pressão, tanques API e spools; locação de equipamentos e andaimes; e instalações elétricas e montagem eletromecânica. Com este perfil, a empresa proporciona facilidade e otimização à gestão de obras, possibilitando ganhos substanciais em prazos e recursos aos projetos.
Marcelo Magalhães, diretor-presidente da Tecnomont, explica como a empresa tem atuado no mercado altamente competitivo: “Temos buscado através da sinergia entre nossas empresas, otimizar e oferecer alternativas economicamente viáveis, priorizando a melhoria continua em qualidade e segurança”. De acordo com o executivo, o objetivo é cada vez mais entender a necessidade do cliente, trabalhando em conjunto em torno das dificuldades do projeto, para que as metas sejam alcançadas.
“Hoje, a realidade do mercado é a de que o cliente precisa de soluções integradas, onde desde o projeto até a instalação final, tudo esteja conectado e gerenciado de modo a reduzir custos, diminuir prazos e ter melhor performance final”, afirma. Segundo Marcelo, isso tem sido um grande diferencial do grupo Tecnomont. Um projeto recente de sucesso em que a Tecnomont está envolvido é a montagem eletromecânica da fábrica de cimentos Itacamba, em Yacuces, na Bolívia. A obra teve início em setembro do ano passado e a sua conclusão está prevista ainda para este mês (setembro). Neste projeto, 647 profissionais trabalham na
montagem mecânica e 256, na elétrica.
Yacuces fica a aproximadamente 70 km da cidade de Corumbá (MS), na fronteira do Brasil com a Bolívia. O escopo principal para a montagem eletromecânica compõe os seguintes departamentos: britagem de calcário; pré-homogeneização de calcário e argila; aditivos da moagem de cru; moagem de cru e condicionamento de gases; homogeneização de farinha; torre de ciclones; forno rotativo; resfriador de clínquer; transporte e silo de clínquer e aditivos de moagem de cimento. A Tecnomont já tem forte
atuação no Brasil em projetos de unidades industriais de cimento.

Fonte: Redação OE

0

Amec Construtora (DF) 104º lugar Ranking Nacional das Construtoras

A Amec Construtora se especializou em residenciais populares e também em empreendimentos de alto padrão, num raro portfólio de habitação para diferentes faixas.
“Na verdade não sentimos muita dificuldade em nos adaptarmos as duas faixas. Com o segmento popular aprendemos a buscar incansavelmente o menor custo, a melhor tecnologia, os processos ideais e, principalmente, bons profissionais”, destaca César Araújo Faria, diretor da Amec. “Isso que nos deu base para abraçarmos outras oportunidades de negócio com a mesma eficiência”. A mesma opinião é compartilhada por outro diretor da empresa, Moisés Carvalho Pereira.
Hoje, a empresa concentra suas operações na cidade de Parauapebas (PA), região de grande desenvolvimento econômico no Norte do País. Os residenciais populares são contratados pelo governo federal. A empresa destaca que a experiência, estrutura operacional, agilidade nas decisões e sólida situação financeira têm trazido resultados com boa rentabilidade, mesmo nos empreendimentos econômicos, cujos índices de lucratividade são baixos ou até mesmo negativos.
Nesses empreendimentos, a empresa adota sistema de parede de concreto como metodologia construtiva, com a utilização de conjunto de fôrmas de alumínio, obtendo velocidade na construção.
A construtora usa também fôrma metálica para produção dos radiers de concreto, com facilitação para execução das paredes. César Araújo Faria afirma que este ano a empresa deve
dobrar o faturamento.
A empresa possui ainda usina de concreto própria para as suas obras, além de instalar no canteiro laboratório de concreto para definição de traços e controle de agregados, de resistência
e de tecnologia.
De acordo com a Amec, os projetos são executados em escala industrial de produção, proporcionando menor custo. Nos empreendimentos de alto padrão, a construtora atua no ramo
hoteleiro e condomínios.
Nas obras, a Amec trabalha com sistema informatizado de gestão, elaborando orçamento detalhado e gerando relatórios de custos por serviço, composições e o cronograma mensal. Esse
cronograma é transformado em metas diárias de produção, onde uma rede de colaboradores recebe mensagem instantânea com um resumo das atividades relevantes executadas no dia, efetivo
presente no canteiro, valores desembolsados e recebidos até a data anterior, custo do concreto e argamassa usinado, índice pluviométrico no dia e as metas a serem cumpridas.
Com o sistema de informação online, as ações necessárias para resolver problemas pontuais são tomadas no dia. E os parceiros de negócios, investidores e contratantes passam a ter
informações diárias do andamento das obras com o relatório acompanhado de fotos.
As obras executadas pela construtora incluem Amec Ville Jacarandá, com 466 casas, em Parauapebas (PA); Residencial Jardim Ipiranga, com 800 casas, em Redenção (PA); Residencial Canaã, com 933 casas, em Canaã dos Carajás (PA); e Residencial Ismar Vilela II e II, com 528 casas, em Breu Branco (PA).
Obras em andamento e lançamentos estão o Salinas Park Resort Balneário Ilha de Atalaia, com 320 apartamentos, em Salinópolis (PA); Residencial Amec Ville Jatobá, com 302 casas, em Castanhal (PA); Residencial Amec Ville Jerivá, com 420 casas, em Palmas (TO); e Residencial Amec Ville Ipê, com 390 casas, em Parauapebas (PA). (60 suítes, spa e restaurante), com os proprietários podendo
utilizar os serviços no sistema pay-per-use. A assinatura do projeto é do escritório Bernardes Arquitetura.
O grande desafio desta construção pode ser resumido em sua logística, principalmente pela distância do canteiro ao grande centro e pela falta de mão de obra qualificada na região.
Além disso, a obra foi pensada em um sistema de planejamento diferenciado, com rigoroso controle, principalmente em função do prazo desafiador e pelo status em que estava o empreendimento quando a empresa o assumiu.

Fonte: Redação OE

0

Lafem Engenharia (RJ) 61º lugar Ranking Nacional das Construtoras

A carioca Lafem Engenharia alcançou um crescimento de 112% em seu faturamento bruto no ano de 2015, em comparação com 2014, atingindo R$ 248,5 milhões. “Temos um diferencial competitivo para uma construtora de médio porte que é a diversificação do portfólio. Atuamos tanto em green fields como em retrofits nos segmentos residencial, corporativo,hoteleiro, comercial e industrial”, destaca Paulo Renato Paquet, diretor comercial da Lafem.
A Lafem ficou bastante conhecida no Rio de Janeiro por obras de retrofit e restauração de espaços como a Casa Daros, em Botafogo; o Hotel Copacabana Palace; a Torre Vargas 914, que recebeu a certificação Leed na categoria Gold; o edifício Galeria Sul América, ganhador do prêmio internacional FIABCI Prix D’Excellence 2013; o Standard Building, onde funciona hoje o IBMEC no Centro; o edifíco Serrador, dentre outras.
Há 32 anos no mercado, a empresa contabiliza cerca de 800 obras, que somam mais de 1.500.000,00 m² de área construída.
A preparação para a expansão começou em 2007, quando a Lafem – nome herdado da união das iniciais de seus primeiros sócios – viu a necessidade de se reestruturar. O atual presidente, Ernani Cotrim, trouxe do mercado processos de gestão consagrados em que já eram utilizados por empresas de grande porte.A contratação de uma consultoria externa, além da aquisição de novo sistema de gestão integrada, também contribuiu na implantação de novos controles e processos, aperfeiçoando o planejamento, reduzindo custos
operacionais e aprimorando a administração.
Com dez obras em andamento, que representam um volume de negócios da ordem de R$ 170 milhões, a construtora mira atualmente os setores de logística, saúde (área hospitalar e médica) e hoteleiro. “As unidades, no Rio, que não se prepararam para as Olimpíadas terão que fazer o retrofit. Trata-se da solução
para que esses hotéis não percam mercado para os recém-abertos”, ressalta o diretor comercial.
A Lafem é ainda a empresa responsável pela continuação da construção do residencial do Frade, também chamado Frad.e Vilas, em Angra dos Reis, Costa Verde fluminense.
O empreendimento multiuso, localizado no complexo Porto Frade, reúne marina, campo de golfe, centro de compras e gastronomia.
A obra é composta por 23 torres residenciais, em formato de vilas, de frente para o mar. São 145 apartamentos de 160m² a 596m², com altíssimo padrão de acabamento. Conta também com o complexo hoteleiro com a bandeira Fasano

Fonte: Redação OE

0

Construtora Fonseca & Mercadante (SP) 33º lugar Ranking Nacional das Construtoras

Ampliar um centro de exposições e congressos de 40 mil m² para 100 mil m² exigiu principalmente da construtora planejamento.
É o que informa a Fonseca & Mercadante, responsável pela obra, que incluiu ainda a execução de um edifício-garagem de 100 mil m².
O empreendimento em questão é o Centro de Exposições, Congressos e Convenções São Paulo Expo – antigo centro de exposição Imigrantes -, na capital paulista, administrado pela francesa GL Events. Por conta do extenso calendário de feiras e eventos programados para o pavilhão existente, a construtora teve que tomar uma série de medidas na construção.
“Sabíamos desde a fase de concorrência que teríamos que executar as obras do pavilhão novo nestas condições. Assim, fizemos um planejamento detalhado das atividades a serem executadas de forma a não impactar nos eventos programados”, disse na época da obra Marcos Vicelli, diretor da Fonseca & Mercadante – as execuções terminaram em abril desse ano.
Ele cita que teve uma etapa extremamente complexa, que antecedeu a feira Comic Con (realizada em dezembro último), pois precisou trabalhar em uma área muito próxima do pavilhão existente. “Preparamos várias instalações provisórias, para que o evento fosse realizado com total segurança e conforto
aos visitantes e expositores”, lembra.
O investimento total no centro de exposições pela GL foi de R$ 400 milhões, entre a ampliação e a construção do edifício- garagem com seis pisos e 4.500 vagas. No novo pavilhão foram introduzidas diversas modernidades, como canaletas técnicas no piso capazes de alimentar pelo solo redes de dados,
voz, energia, água e drenagem dos expositores; e galeria subterrânea percorrendo todo espaço para facilitar serviços de operação e manutenção das redes elétrica, hidráulica, drenagem e ar condicionado.
As galerias subterrâneas dentro do pavilhão para passagem de redes foram executadas com anéis pré-moldados de concreto, permitindo agilidade e velocidade dos serviços.
“Novamente, tivemos um planejamento que contemplou as diversas etapas de execução, ou seja, escavação do terreno para galerias, preparação do subleito, assentamento das galerias pré-moldadas, impermeabilização, reaterro compactado do solo, preparação de sub-base para o piso e finalmente a
execução do piso de concreto”, descreveu o diretor da Fonseca & Mercadante.
O novo espaço foi feito de estrutura pré-moldada – o fechamento teve uso de alvenaria e painéis termoacústicos e metálicos. A cobertura é de estrutura metálica treliçada, com duas camadas de telha com lã de rocha. O fechamento do pavilhão é de placas de drywall, vidro e alvenaria.
O edifício-garagem, construído ao lado do novo pavilhão, também foi erguido com pré-moldado (laje, viga e pilar). Uma passarela metálica de 35 m de extensão faz a ligação do edifício- garagem com o pavilhão.
Nas obras do edifício-garagem, a Construtora Fonseca & Mercadante foi responsável pela escolha dos fornecedores.
“Optamos por uma empresa com larga experiência em obras pré-moldadas e, juntos, identificamos que a montagem de um canteiro industrial no site da obra, nos daria mais eficiência em relação à logística de entrega e montagem das estruturas”, disse.
No período de terraplenagem, Marcos Vicelli conta que as soluções de contenção no terreno do empreendimento, incluindo muro de concreto armado, gabiões, solo grampeado e estrutura com tirantes protendidos, o cuidado para preparar o plano de ataque foi a receita para o sucesso.
“Fizemos acompanhamento executivo por controle tecnológico e instrumentação dos eventuais desvios, para que tudo ocorresse dentro das expectativas e do planejamento previsto”, afirmou na ocasião da obra.

Fonte: Redação OE

0
Page 1 of 13 12345...»
Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE