Posts Tagged 'Equipamentos'

AIG passa a oferecer seguro para equipamentos de construção pesada

Ampliando sua oferta de produtos voltados para o segmento de seguros corporativos, a seguradora AIG passa a oferecer em seu portfólio o seguro de Riscos Diversos – Equipamentos, que cobre os danos ao maquinário utilizado em grandes construções,  como obras de transmissão de energia, parques eólicos, operações de mineração a céu aberto , aeroportos, shopping centers, entre outros. Continuar lendo →

0

Case New Holland planeja nova fábrica no Brasil

A Case New Holland (CNH) acaba de assinar protocolo de intenções com o governo de Minas Gerais para lançar as bases para um investimento de R$ 600 milhões em uma nova fábrica de equipamentos de construção em Montes Claros, no norte do estado. O memorando foi assinado na sede da Fiat Industrial, em Turim, na Itália, durante a visita de uma delegação liderada pelo governador Antonio Anastasia.

A fábrica de Montes Claros irá ampliar a presença da empresa em Minas Gerais, que já tem uma planta em Contagem. Originalmente estabelecida em 1970, a fábrica foi a primeira da Fiat a ser construída no Brasil, e atualmente produz equipamentos para as marcas da CNH construção, Case e New Holland Construction.

A nova fábrica deve iniciar operações em 2014. A estimativa é gerar 2.700 postos de trabalho, sendo 700 diretos e mais 2.000 a partir de um pólo fornecedor de peças e componentes que será estabelecido na área vizinha à fábrica. A área total do complexo em Montes Claros deverá atingir 2 milhões m2, com 700 mil m2 dedicados à própria planta.

 

(Legenda da foto)
Na foto (da esquerda para a direita): John Elkann, presidente da Fiat S.p.A; Gil Pereira, secretário de Desenvolvimento dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri do Norte de Minas; Dorothea Werneck, secretária de Estado de Desenvolvimento Econômico;  Antonio Anastasia, governador de Minas Gerais; Sergio Marchionne, presidente mundial da Fiat Industrial; Cledorvino Bellini, presidente da Fiat na América Latina; Valentino Rizzioli, presidente da Case New Holland na América Latina; e Giacomo Regaldo, presidente da Câmara de Comércio Ítalo-Brasileira

Fonte: Padrão

0

Programe-se para a INTERMAT e a primavera em Paris

Esta é com a certeza a exposição de equipamentos de construção que tem uma cidade-sede imbatível. Paris, na primavera, anoitece somente às 21h, e o pôr do sol nas pontes sobre o Sena dá um colorido espetacular à cidade — um motivo a mais para fazer um passeio de bateau mouche nesse período do dia. Alguns desses barcos servem até jantar a bordo.

Um roteiro de quatro dias começa com a compra do guia quinzenal Pariscope no jornaleiro, para se saber de algum show especial, exposições e concerto, e também com a aquisição de 10 bilhetes no guichê do metrô. Daí, é só partir para uma experiência que se renova a cada visita. Paris é uma cidade onde há muito mais a se fazer do que permite o tempo do viajante:
1º dia — visita à Intermat, e à noite, vá jantar no Maison de Alsace, na avenida Champs-Élysées, no centro de Paris,  onde se pode pedir o tableau de fruits de mer, um combinado frio sensacional de frutos do mar, acompanhado por um vinho branco de Alsace. Depois, passe pelas vitrines de conhecidas marcas de automóvel na avenida e conheça os lançamentos que ainda vão chegar ao Brasil; e pelo iluminado Arco do Triunfo na mesma avenida, que nos faz lembra porque Paris se chama cidade-luz.
2º dia — visita à Intermat, e à noite, um passeio à torre Eiffel com jantar no restaurante do 2º andar, Julio Verne, que ganhou uma estrela do guia Michelin, ou no novo que abriu no 1º andar — 58 Tour Eiffel (é prudente reservar mesa, em ambos casos). Ou ainda jantar num restaurante antigo e popular em estilo art nouveau chamado Chartier (estação de metrô Grand Boulevard). É popular, faz fila na porta (importante chegar antes das 20h) e as mesas são compartilhadas — o que é ótimo para puxar papo. Os preços são bem razoáveis, o que permite pedir uma entrada, o prato principal e a sobremesa, com vinho. Depois, ouvir jazz no bar Petit Journal de Montparnasse, em Saint-Germain-des-Prés.
3º dia — visita a Paris em tempo integral: Museu d’Orsay que reabriu suas portas, com uma exposição fantástica sobre os impressionistas, que incluiu os seus artífices mais renomados; e almoço no café Campana dentro do museu. Ao anoitecer, passeio no Quartier Latin e entrada em um dos muitos bistrôs franceses para jantar — se possível, um que dê vista para a catedral de Notre Dame, iluminada; ou ainda, procurar no Pariscope se há algum concerto em alguma igreja, pois a sonoridade é sempre deslumbrante.
4º dia — um dia de compras no templo do consumo — as galerias Lafayette —, onde as opções são fartas, os preços não são baratos, mas se recupera os impostos pagos pelo processo Detaxe; nos intervalos, tome champanhe no bar dedicado a esse espumante; e almoce no restaurante no topo da loja que dá vista para Paris e seus telhados coloridos. Ou se preferir, pode-se almoçar na rede Bistro Romain, onde os próprios parisienses frequentam, e que serve carpáccio com fritas à vontade por preço único. Quem detesta compras pode ir ao Museu de Louvre e escolher alguns setores para visitar, incluindo das famosas esculturas Le Victoire de Samothrace e Vênus de Milo, e a pintura Gioconda, também conhecida por Mona Lisa. Na saída, no lado oposto do Louvre, passeie no Jardin des Tuileries, o mais antigo e majestoso jardim de Paris. À noite, que tal um show de muita arte e bom gosto no Crazy Horse? É caro, mas imperdível. Para quem gosta de algo mais intelectual, procure um concerto de música clássica ou ópera ou ballet no Palais Garnier ou Opéra Bastille.

Intermat marca mais avanços
da eletrônica embarcada

Voltando aos negócios, a Intermat que vem por aí se sobressai pelos avanços ainda maiores da eletrônica embarcada nos equipamentos e pela estreia dos motores Tier 4 Interim nas principais marcas, o que fez subir os preços das máquinas, as quais, entretanto, incorporam-se expressivos ganhos de produtividade — recurso adotado pelos fabricantes para sustentar a melhor relação custo/benefício possível. Os equipamentos naturalmente são disponíveis com motores Tier 3 nos mercados onde a regulamentação ambiental ainda permite, como o Brasil e a América Latina.
A Caterpillar foi a primeira empresa a anunciar, já na Conexpo 2011, em Las Vegas, Estados Unidos, que haveria um aumento de cerca de 10% nos preços dos equipamentos com motor Tier 4 Interim, variando de acordo com o modelo, que entraria em vigor em três parcelas.

Para cumprir os níveis de emissão Tier 4 Interim, os fabricantes de motores se valem do pós-tratamento dos gases de exaustão, o que implica em modificar o compartimento do motor para acomodar os sistemas exigidos, e seu peso adicional.

A Cummins exibirá na Intermat uma linha completa de motores de 75 hp a 675 hp, equipados com tecnologia própria para tratar as emissões, que atende as exigências EU estágio IV, e EPA Tier 4 Final a partir de janeiro de 2014. Na faixa intermediária, o conhecido motor QSB6.7 atinge 310 hp a 2200 rpm, podendo ser ajustado para até 146 hp.  Na faixa para serviço pesado, o modelo QSX 15 gera 675 hp a 2100 rpm com torque máximo de 2800 rpm.

A Caterpillar apresenta na Europa pela primeira vez 20 modelos – todos com motores de fabricação própria  dentro das normas ambientais, entre os quais um projeto inovador da carregadeira 966K equipada com transmissão CVT, de velocidade constante, que dispensa conversor de torque e não tem mudanças de marchas — e  ainda custa menos do que máquinas híbridas ou de tração elétrica. O caminhão fora de estrada 775G, com capacidade para 63 t; o trator de esteiras D6T, que pode proporcionar uma economia de até 6% no consumo; as escavadeiras hidráulicas E312, 320 e 323, além de dois modelos de mini-escavadeiras, são alguns outros modelos a serem expostos.

A empresa vai exibir também a linha completa de pavimentadoras, do AP-225E (o menor modelo) a AP1055E (o maior), rolos vibratórios com tambor dividido ou inteiro, para todos os tipos de solos, um novo rolo pneumático CW34 com também novo sistema modular de lastro, e as fresadoras de pavimentos. Seu compromisso com o segmento de pavimentação vem reforçado com a abertura de um novo centro de treinamento especifico para essa atividade, em Maple Grove, Minnesota, Estados Unidos.

A New Holland lança no mercado o sistema de telemática Smart Fleet, 14 modelos novos na Intermat e vai concluir a introdução dos motores Tier 4 Interim nas suas linhas até o final de 2012, aproveitando a tecnologia SCR-AdBlue do grupo Fiat. As novas retroescavadeiras incorporam o Auto Glide Ride, que dá uma rodagem suave com carga a velocidades de até 40 km/h, sendo ativado e desativado de forma automática no limite de 5 km/h.
A nova série C de carregadeiras é exibida com os modelos W110C e W130C, com motor traseiro, cuja manutenção foi aprimorada com a troca do óleo dos eixos em intervalos 50% maiores, além da caixa de resfriamento que estende a vida do óleo e fluido em 50%. A série C de escavadeiras vai ganhar dois modelos pesados e outros dois leves, E175C e E195C.

A JCB está desenvolvendo uma nova planta de motores diesel na Inglaterra, cuja versão Dieselmax ficou conhecida ao estabelecer o recorde mundial de velocidade em veículo diesel, e ampliou a cobertura do seu sistema de telemática LiveLink para 80% dos produtos produzidos na Europa a partir de janeiro passado, com vantagens na manutenção preventiva e menor prêmio de seguro das máquinas.

Sua linha de mini-escavadeiras é ampliada com a 8026CTS, de 2,7 t, de giro zero (traseira cortada), motores de tração com marcha lenta automática e esteiras de limpeza mais fácil.

A linha de manipulador telescópico Loadall ganha a unidade 550-80, 8 m de alcance, 4,99 t capacidade, motor de 130 hp, e na versão para entulhos e reciclagem de metais, a caçamba foi projetada para gerar 6,5 t de força de rompimento.
As novas carregadeiras L60G, L70G e L90G Volvo usam um motor de 6 l, turboalimentado, com tecnologia v-ACT, que se vale de recirculação resfriada de gás e um filtro de partículas com regeneração ativa, para reter o material particulado a ser  incinerado, reduzindo as emissões — que cumprem os níveis de estágio IIIB e Tier 4 Interim, em vigor em janeiro de 2011. Produzindo 163 a 175 hp, com sistema de resfriamento de mesmo tamanho, gera alto torque a baixa rotação, prolongando a vida útil e minimizando o ruído. Outras melhorias incluem bombas de pistão de fluxo variável que elevaram a pressão hidráulica de 16 para 31 MPa, maior força de levantamento e breakout, articulação torque paralelo patenteada, e central de lubrificação ao nível do solo.

Já a Liebherr, que produz seus próprios motores, lança na Intermat suas linhas já enquadradas nas normas de emissão, como a nova escavadeira hidráulica R950 SME, de 44 t, cuja coordenação eletrônica entre motor e sistema hidráulico proporciona 20% a mais de eficiência energética e consumo de combustível, com ganho de 20% na velocidade de translação e mais 9% na força de rompimento.

Suas pás-carregadeiras de porte, como L576 e L580, com motor dentro das normas, ganharam um sistema eletrônico que coordena o motor e o sistema hidráulico com maior eficiência, e possibilita até 8% de economia no consumo.
A Doosan Infracore lança em Paris as novas escavadeiras DX300LC-3 e DX340LC-3 e as novas carregadeiras DL300-3 a DL550-3, além de modelos de médio porte. Equipadas com cabine pressurizada, as duas escavadeiras são acionadas por motor Doosan DLO8K turboalimentado, com 159 kW e 210 kW, a 1800 rpm. Atendendo as normas estágio IIIB, consomem de 5 a 10% menos de combustível. Sistemas hidráulicos mais eficientes geram de 6 a 17% a mais de produção, com ciclos mais curtos e maior potencia disponível nas tarefas de escavação e elevação.

Na linha Bobcat, que comemora 25 anos de existência da escavadeira compacta, a renovação das carrregadeiras compactas prossegue com a série 700, com os modelos skid steer S770, a versão de esteiras T770 e a A770 com dois eixos direcionais. Seu peso varia de 4 a 5 t e capacidade útil de 1,5 t — 30% a mais de visibilidade e hidráulica mais suave são características dessa série.

A Hyundai inicia o upgrade da série 9 das escavadeiras e carregadeiras, com a nova versão A, e introduz um modelo top de linha de 120 t. A R1200-9 visa aos trabalhos de mineração e pedreiras, equipada com motor Cummins QSK23-C de 760 hp, lançada para serviço pesado de 7,55 m, que junto com o braço de 3,4 m e caçamba de 6,7 m³, dá um alcance de quase 8 m em profundidade e horizontal de 13 m. A força de escavação atinge 64,9 t.

Com 60% das suas vendas concentradas na China, Japão e Ásia, e tendo América Latina como o segundo mercado com 13% de participação, seguido de América do Norte com 11%, a Komatsu vai exibir novos modelos de escavadeiras, carregadeiras, tratores de esteiras e modelos compactos na Intermat, todos equipados com motores com novos padrões de emissão. Um dos destaques é a 2ª geração da escavadeira híbrida —HB215LC-1, de 21 t, que substitui o modelo anterior que conta com 900 unidades operando, tendo acumulado mais de um milhão de horas. O conceito inovador utiliza a energia de giro da máquina que é estocado no sistema Ultra Capacitor patenteado e pode ser liberado instantaneamente quando necessário.

O grupo Wirtgen realiza a estreia mundial de quatro equipamentos: a recicladora a frio e estabilizadora de solo WR240i, com cabine deslocável para fora da máquina, facilitando a visualização dos trabalhos, motorização com reserva de torque e rotor de três velocidades e controle microprocessado da mistura; a pavimentadora Vogele SUPER 2100-3i, a primeira da geração 3, motor Cummins com controle inteligente de emissões, pacote EcoPlus que reduz consumo de energia, AutoSet para comandar uma série de tarefas deixando a máquina pronta para operar; o compactador Hamm H20i, que faz parte da linha com motor Tier4i, 160 kW, equipado com filtro de particulado, peso operacional 20 t, ângulo de ataque frontal de 43º, e tambor que gera 60 kg/cm de carga linear; e o britador de impacto móvel Kleeman MR110ZS, da série Mobirex EVO, com peneira dupla e correia para retornar o oversize, ajuste hidráulico e automático da faixa granumétrica.
A Atlas Copco apresenta controle remoto por rádio para as carretas SmartROC T35 e T40, possibilitando que em certas situações de risco todas as tarefas possam ser executadas com o operador fora da máquina, por exemplo, perto da borda da bancada. Pesando 3 kg, alcance de 50 m e bateria para 12 horas, o controle comanda operações como ângulo da haste e profundidade do furo, fluxo de ar, e ajustes no kit silenciador. Lançadas na Conexpo 2011, em Las Vegas, essas carretas tem obtido economia de até 50% no consumo de combustível.

A Intermat também terá a estreia do conjunto de britagem móvel Powercrusher PC4 — aquisição recente da marca sueca — que pesa 45 t, produz até 300 t/h de dois materiais ao mesmo tempo, graças à caixa de peneira.
A Terex apresenta o estado da arte em guindaste de um só operador — Challenger 3160, que incorpora inovações em rodabilidade com a única lança telescópica de 50 m disponível sobre 3 eixos, capaz de levantar até 35,6 t no raio de 4 m dentro do limite de carga por eixo de 12 t. Exemplo: levantar 32,5 t no raio “de contêiner” de 5 m. Com velocidade de içamento de 121 m/min, capacidade telescópica de 15 t, largura do caminhão de 2,55 m e direção em todas as rodas, possui ótima manobrabilidade em espaços confinados.

A Putzmeister exibe um modelo que já recebeu mais de 300 inovações e continua atual — a bomba de concreto sobre caminhão 42-5, peso inferior a 32 t, lança de distribuição silenciosa, componentes de baixa manutenção e uma redução de 300 l no volume de fluido hidráulico.

A Hitachi, que constrói uma fábrica de escavadeiras no Brasil em associação com John Deere, vai lançar a série Zaxis-5 de escavadeiras médias e pesadas: a ZX250LC-5, 25 a 27 t, motor de 132kW, força de escavação de 188 kN; a ZX290LC-5, 29 a 31t, motor 140 kW; a ZX350LC-5, 34 a 36 t, motor 202 kW; e a ZX470LCH-5, de 48 a 50 t, motor 270 kW. Desenvolvidas no Japão, são equipadas com motor Izuzu estágio IIIB, de maior eficiência energética e que desliga quando não está em uso, sistema hidráulico capaz de fornecer 10% a mais de potência no modo auto power, e sistema de suporte a implementos abrangendo 10 modos operacionais.
 

 

Fonte: Padrão

0

Programe-se para a INTERMAT e a primavera em Paris

A SANY está conduzindo um programa de investimentos que soma € 100 milhões na fábrica e no centro de pesquisa de Bedburg, a 40 km de Colônia, Alemanha, onde emprega 220 funcionários. A empresa possui 8 fábricas na China, uma planta CKD e uma nova fábrica em construção em São Paulo, que geram uma receita bruta aproximada de € 5 bilhões /ano, com 64 mil trabalhadores.

Na Intermat, estará apresentando as bombas de concreto sobre caminhão, entre as quais a SYG5260 THB 36, na classe de 30 m, com lança de distribuição dotada de cinco seções e um tubo final que cobre 270º. Montado sobre 4 eixos, pesa 27,5 t. As unidades de correias para lançamento de concreto possui controle hidráulico sequencial e os pistões podem ser substituídos através da câmara em questão de minutos.

 

Fonte: Padrão

0

Programe-se para a INTERMAT e a primavera em Paris

A XCENTRIC RIPPER quer revolucionar a escarificação de rocha. Produzido na Espanha, aplica a tecnologia patenteado que acumula a energia de vibração de impacto e produz 85% a mais do que um rompedor hidráulico em rocha, pavimentos rodoviários etc. O mecanismo é imune à poeira e opera em trabalhos submarinos. Oito modelos atendem a escavadeiras de 10 a 100 t. (www.xcentricripper.com)

 

Fonte: Padrão

0

Programe-se para a INTERMAT e a primavera em Paris

A LIUGONG assumiu o controle da fabrica HSW, em Stalowa Wola, na Polônia, que produz uma linha completa de tratores de esteiras de 74 a 520 HP, 7 a 58 t, utilizando a tecnologia da marca Dresta da International Harvester. Isso inclui capacitação para fabricar transmissões e trem de força, escavadeiras hidráulicas de projeto Liugong, de 22 t, e pás carregadeiras de 4,5 m³ de capacidade. A capacidade da planta na Polônia deve alcançar 3 mil unidades/ano até 2016.
Já a ATLAS COPCO adquiriu a empresa sueca GIA que produz equipamentos para  operação subterrânea. Com essa aquisição a Atlas Copco aumenta a oferta com uma linha de produtos que inclui caminhões rebaixados movidos à energia elétrica, veículos utilitários e sistemas de ventilação.
 
Os produtos GIA também incluem locomotivas e sistemas de shuttle cars para transporte subterrâneo, anfoloader e caminhões plataforma, scaling, equipamento cable bolting e  sistemas completos de ventilação.
A empresa adquirida manterá as operações da GIA que não estão relacionadas ao mercado da mineração. As partes decidiram não informar o valor da operação.
 
Por fim, a chinesa SANY assinou acordo para adquirir a alemã Putzmeister. O negócio deverá criar uma gigante global de máquinas de bombas de concreto. Tanto a Sany como a Putzmeister já atuam no Brasil.
De acordo com Liang Wengen, presidente e fundador da Sany, será mantida a marca e a gestão dos negócios da Putzmeister.
Putzmeister detém 45% do mercado internacional (sem contar a China) de caminhões de concreto. A Sany possui 60% deste mercado na China. O valor do negócio não foi revelado.

Fonte: Padrão

0
Page 1 of 5 12345
Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE