Tigre investe em tecnologia de tratamento d’água

Diversificando para tecnologia e serviços, a Tigre adquiriu o controle da startup BRWS, que fabrica as estações para tratar água inclusive para reúso em Indaiatuba (SP), a serem instaladas no local de consumo.

A capacidade pode variar de 100 mil l/h para produção de bebidas, por exemplo, ou 8 mil l/h para uma loja de rua. A empresa se chama agora TSAE (Tigre Soluções para Água e Efluente) e tem ambição de crescer cincovezes até 2020 e vir a concorrer com GE e Veolia neste segmento.

Fonte: Redação OE

Veolia fornece tecnologia para reúso de água a Nestlé

A Veolia Water Technologies firmou contrato com a Nestlé Brasil para o fornecimento de tecnologias de tratamento de efluentes industriais na unidade fabril de São José do Rio Pardo (SP). A planta foi escolhida como mais um modelo de projeto para reúso de água proveniente dos efluentes. Com esta nova instalação, a Nestlé deixará de captar 192 m³/dia de água para uso (make-up) nas torres de resfriamento e passará a usar água de reúso.

“A meta é promover o reúso do efluente tratado na Estação de Tratamento de Efluente Industrial (ETE), que tratará 8 m³/h por meio de um processo de polimento com ultrafiltração combinado com sistema Cips e CEB (Vide System Design) para a remoção de sólido suspenso, tornando-o fonte de abastecimento nas torres de resfriamento”, explica Verena Fernandes Pereira, coordenadora de vendas da Veolia Water Technologies Brasil.

As duas empresas já possuem diversos trabalhos executados mundialmente. Um exemplo é o projeto “Zero Água” desenvolvido na planta da Nestlé em Jalisco, no México. A unidade foi a primeira da companhia no mundo a operar com autossuficiência de água, sem utilizar fontes externas, aproveitando a água retirada do leite fresco processado na fábrica. A iniciativa faz parte dos compromissos globais da Nestlé para uso responsável da água, dentro de sua plataforma de Criação de Valor Compartilhado.

Fonte: Redação OE

Caterpillar embarca mais tecnologia em novas carregadeiras

(Augusto Diniz – Piracicaba/SP)
As novas carregadeiras de roda lançadas pela Caterpillar no Brasil apostam em novas tecnologias embarcadas para gerar mais produtividade e eficiência. As máquinas de porte médio 950, 962, 966 e 972 das Séries L e M já estão sendo fabricadas na unidade da empresa em Piracicaba (SP).
O investimento no Brasil somente para pôr em produção as duas novas linhas foi de US$ 3 milhões. Segundo Odair Renosto, presidente da Caterpillar Brasil, faz parte da estratégia do grupo apresentar novos produtos ao mercado, mesmo com a estagnação econômica. “Preparamos para nos posicionar para a retomada. Sabemos que há muitos projetos represados”, ressalta. Ele acredita em crescimento nos próximos anos e diz que a empresa está pronta para o novo ciclo de expansão.

SOBRE AS NOVAS LINHAS

Nos novos lançamentos, os motores Cat ACERT estão atualizados para oferecer uma potência Hp 22% maior na carregadeira 950, 8% maior na 962, 10% maior na 966 e 5% maior na 972, em comparação com a série anterior. A 950 e a 962 têm transmissão Power Shift contra-eixo de 5A/3R, enquanto a 966 e a 972 usam transmissão Power Shift planetária de 4A/4R.
O sistema de Controle Eletrônico de Produtividade Avançada da marca mantém o fluxo de torque durante as mudanças de faixa de marcha, para proporcionar aceleração mais rápida em rampas e mudanças mais suaves no modo de comando direto da transmissão. De acordo com a Caterpillar, para todos os modelos das Séries L e M, o Sistema de Frenagem Integrado regula a redução de marchas proporcionalmente à força de frenagem necessária, resultando em reduções de marcha mais suaves e maior controle de desaceleração.
Para expandir a versatilidade de todos os modelos da Série M e de modelos da Série L com ferramentas de trabalho, como garfos, caçambas com garras, lâminas, ancinhos e grades aradoras, o Sistema Acoplador Cat Fusio permite trocas rápidas de ferramenta.
O novo compartimento do operador tem cabine com Estrutura Protetora Contra Acidentes de Capotagem. Controles do implemento eletro-hidráulicos instalados no assento e desengates programáveis (na cabine) fornecem o controle ideal da ferramenta de trabalho.
A Caterpillar oferece ainda para as novas máquinas o sistema Product Link, que ajuda a gerenciar a utilização da frota por meio da interface online com o VisionLink, rastreador de itens críticos, como localização, horas, consumo de combustível, códigos de diagnóstico e tempo de inatividade.
Já a tecnologia Payload, como o sistema opcional Cat Production Measurement, pesa com precisão os materiais que estão sendo carregados e transportados. A interface de usuário intuitiva no display secundário, com tela padrão e sensível ao toque, fornece informações sobre a carga útil. Os responsáveis pelas máquinas podem acessar esses dados por meio do portal do VisionLink para medirem a produção e monitorarem a eficiência.

 

Lançada plataforma para apoiar arquitetos na transformação digital

A AX4B – parceira da Microsoft na oferta de softwares e soluções para o mercado nacional – desenvolveu um projeto para o Instituto dos Arquitetos do Brasil (IAB). Através da plataforma e-commerce IAB Digital,todos os membros da associação têm acesso a soluções Microsoft que são pertinentes a seus negócios com até 20% de desconto.

Um dos produtos Microsoft comercializados é o Office Produtivicty Platinum, um pacote que oferece, entre outras funcionalidades, o armazenamento de dados com segurança na “nuvem”, e-mail com 50 GB de caixa postal e antispam. Em relação a softwares mais específicos da área de arquitetura, a AX4B se juntou com a MAPData, um dos mais especializados e certificados parceiros da Autodesk no Brasil.

Para adquirir os softwares do IAB Digital, é preciso aderir a um plano de assinatura exclusivo. O serviço contratado pode ser adaptado de forma flexível ao negócio visado pelo profissional. De acordo com Bruno Pacheco, diretor comercial da AX4B, o novo espaço permite uma navegação simples e intuitiva por parte dos profissionais credenciados, o que auxilia na busca pela solução mais adequada a seu modelo de negócios. “Nosso objetivo é que, através de soluções Microsoft, o arquiteto possa desenvolver seus projetos com qualidade e tenha acesso aos melhores preços do mercado, envolvendo licenciamento e configurações que fazem sentido aos seus negócios”, explica.

Fonte: Redação OE

Ferramenta web viabiliza gestão de equipamentos locados

Ao longo dos últimos anos, surgiram várias ferramentas de gestão de canteiro de obras, com investimentos em tecnologia por parte do executor e também dos fornecedores. A exemplo disso, aSH, locadora de fôrmas, andaimes e escoramentos para construção, implementou o SH Online.

O SH Onlineé um sistema web que tem facilitado na gestão de equipamentos locados. Por meio de um login e senha, o cliente daSHpode acompanhar e consultar informações referentes ao seu contrato como, faturas, notas fiscais, projetos e relatórios de visita. Trata-se de um ambiente que reúne todas as informações importantes relacionadas ao serviço locado.

Ferramenta exclusiva daSH, oSH Onlineagora é totalmente responsivo, podendo ser acessado por meio desmartphonesetablets. Além disso, os clientes contam com um novo ambiente de upload de conteúdos, como manuais, catálogo de equipamentos e vídeos.

Fonte: Redação OE

Page 1 of 2 12