Fórum INFRA2020 da revista OE reúne 400 profissionais de engenharia e infraestrutura

Em seguida, foi realizada a tradicional homenagem às empresas que se destacaram no Ranking da Engenharia Brasileira 2018, contemplando diversas regiões do País.

A revista OE realizou nesta terça (28/8) o Fórum Infra2020. O encontro, que reuniu 400 pessoas, entre executivos e profissionais atuantes na cadeia da infraestrutura, teve como objetivo apresentar programas de investimentos de concessionárias, bem como projetos em andamento e previstos para os segmentos de transportes, saneamento e energia.

O evento teve apresentação do panorama de investimentos em concessões federais no setor de infraestrutura, por meio do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI); dos projetos de R$ 3,1 bilhões da EDP do Brasil em linhas de transmissão; da ampliação e modernização do Aeroporto de Salvador exposto pela concessionária francesa Vinci; do financiamento de inciativas de infraestrutura feitos pela Caixa Econômica Federal; do projeto de R$ 6 bilhões de prorrogação de concessão da Malha Paulista pela concessionária ferroviária Rumo; do Ferrogrão, linha férrea de 933 km ligando Sinop (MT), principal polo produtor agrícola do País, ao distrito de Miritituba, no município de Itaituba (PA), localizado às margens do rio Tapajós; das oportunidades na área de saneamento pela Sabesp, entre outros temas, como energia eólica. A qualidade dos projetos apresentados pelas empresas no fórum, de acordo com o mediador do encontro, engenheiro Sergio Palazzo, aponta preocupação de novos agentes de infraestrutura, principalmente privados, em atender as demandas do setor, antes muito ocupadas pelo setor público.

Após o fórum foi realizada a cerimônia de premiação aos destaques do Ranking da Engenharia Brasileira 2018. No total, 29 empresas dos segmentos de construção, projetos e gerenciamento, montagem industrial e serviços especiais de engenharia foram homenageadas. O Ranking da Engenharia Brasileira 2018 apresentou como resultado crescimento de 4,10% do mercado de engenharia, depois de três anos de quedas. O desempenho positivo foi possível com a expansão do segmento de construção em 9,64% e do segmento de Serviços Especiais de Engenharia em 15,40%, contrabalanceando o resultado negativo dos segmentos de projetos e gerenciamento (-12,53%) e montagem industrial (-29,47%). Mais informações, acesse a edição do Ranking da Engenharia Brasileira 2018 disponível neste site.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *