Vendas de materiais de construção recuam 12,4%

O faturamento total deflacionado das vendas de materiais de construção caiu 12,8% em novembro, na comparação com igual mês do ano passado, informa a Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat) Na comparação com outubro, houve recuo de 2,5%. No acumulado até novembro em relação ao mesmo período do ano passado, a variação foi negativa em 12,4%. Já o resultado acumulado dos últimos 12 meses apresentou queda de 11,9% (comparação entre os períodos dez-14 a nov-15 e dez-13 a nov-14).

Também em novembro, o nível de emprego na indústria de materiais de construção teve queda de 8,1% na comparação com igual mês de 2014. Na comparação com o mês de outubro, houve queda de 1,0%.

De acordo com a Abramat, o ano deve se encerrar com uma queda ao redor de 12% no faturamento real. As razões são conhecidas. A principal delas tem sido a crise e a falta de confiança na economia. O Congresso precisa aprovar urgente o ajuste fiscal e o executivo propor um plano de recuperação econômica para 2016, baseado principalmente no incremento do investimento público, na indução do investimento privado e na redução de gastos via reformas estruturais.

TOTAL% de novembro/15 comparado a outubro/15% de novembro/15 comparado a novembro/14% de jan a nov/15 comparado a igual período do ano anteriorAcumulado 12 meses (Móvel)
Faturamento Deflacionado-2,5%-12,8%-12,4%-11,9%
Emprego-1,0%-8,1%-5,2%-4,9%

Materiais: Base e Acabamento

Em novembro, o faturamento deflacionado das vendas dos materiais de base e de acabamento apresentou as seguintes variações: -10,8% e -15,9%, respectivamente, frente a novembro de 2014. Na comparação com outubro deste ano, houve queda das vendas de base de 3,0%, e queda nas de acabamento, de 1,6%. O resultado acumulado no ano até novembro desse ano apresentou queda de 11,1% e 14,4% em relação ao mesmo período do ano passado. E o resultado acumulado dos últimos 12 meses também foi negativo: variações de -10,8% e -13,8%, respectivamente (comparação entre os períodos dez/14 a nov/15 e dez/13 a nov/14).

No que tange ao emprego da indústria de materiais segmentado em base e acabamento, as variações foram negativas, seja na comparação com o mês anterior, de -1,2% e -0,8% respectivamente, seja em relação ao mesmo mês do ano anterior, -8,5% e -7,5% respectivamente. Assim, no acumulado no ano até novembro, as variações são de -5,3% para o segmento de base e -5,0% para o segmento de acabamento.

BASE% de novembro/15 comparado a outubro/15% de novembro/15 comparado a novembro/14% de jan a nov/15 comparado a igual período do ano anteriorAcumulado 12 meses (Móvel)
Faturamento Deflacionado-3,0%-10,8%-11,1%-10,8%
Emprego-1,2%-8,5%-5,3%-5,0%
ACABAMENTO% de novembro/15 comparado a outubro/15% de novembro/15 comparado a novembro/14% de jan a nov/15 comparado a igual período do ano anteriorAcumulado 12 meses (Móvel)
Faturamento Deflacionado-1,6%-15,9%-14,4%-13,8%
Emprego-0,8%-7,5%-5,0%-4,7%

Análise do Ano e Perspectivas

O faturamento deflacionado da indústria de materiais de construção acumulado até novembro de 2015 registrou queda de 12,4% em relação ao mesmo período de 2014. Para o ano de 2015, a previsão aponta para uma retração de 11,0% em relação a 2014.

A queda de 12,8% no faturamento deflacionado registrada em novembro na comparação com igual mês do ano anterior foi o vigésimo segundo resultado negativo consecutivo nessa base de comparação (iguais meses do ano anterior). Para os próximos meses as projeções apontam para a continuidade dessa tendência de queda no indicador. Assim, a projeção para o ano é de queda mais acentuada do que no ano passado, quando o recuo foi de 5,9%.

Fonte: Abramat

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *