A falta de mão-de-obra qualificada

A construção pesada em Minas Gerais começa a mostrar os primeiros resultados dos investimentos realizados no setor. O número de empregos gerados pelas empresas mineiras associadas ao Sicepot-MG apresentou um crescimento de 6%, no período de um ano, desde maio de 2006. Conseqüência desse crescimento, mas, ao mesmo tempo uma ameaça, tem sido a escassez de mão-de-obra mais qualificada, que começa a ser percebida no segmento. O longo período sem investimentos na infra-estrutura do País afetou a qualificação de recursos humanos nas empresas e, também, o seu desenvolvimento em tecnologia. As obras rodoviárias são as que vêm recebendo maior atenção, não só do governo federal, através do PAC, como também de projetos do governo de Minas Gerais. Programas como o ProAcesso, que prevê a pavimentação de estradas de terra, interligando municípios mineiros às principais rodovias estaduais, e o ProMG Pleno, que atua na recuperação e manutenção das rodovias, são alguns exemplos da atuação do governo estadual mineiro em projetos reestruturantes. A Parceria Público Privada, em Minas, tornou-se realidade com o início das obras de recuperação, conservação e ampliação da rodovia MG-050, a primeira PPP rodoviária do País, que liga Belo Horizonte à divisa com o estado de São Paulo. São 372 km, que abrange 50 municípios mineiros, beneficiando 1,3 milhão de habitantes. Parcerias como essa, entre empresas privadas e o governo mineiro, são alternativas eficazes para assegurar a manutenção de rodovias ao longo do tempo, principalmente em Minas Gerais, que possui a maior malha rodoviária do país. Outro fator relevante que devemos ressaltar está no engajamento social das empresas da construção pesada em nosso Estado. São múltiplos os exemplos de compartilhamento de responsabilidade entre nossas empresas, poderes públicos e organizações não governamentais. As empresas privadas têm uma grande contribuição no desenvolvimento sustentável. É gratificante constatar que muitas empresas do nosso setor começam a aliar o próprio crescimento com iniciativas importantes para o desenvolvimento social. 

*Marcus Vinicius Salum é presidente do Sicepot-MG

Fonte: Estadão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *