Digitalização plena pode gerar economia de até 21% nos custos de projeto e construção das obras

Estudo do Fórum Econômico Mundial mostra que a digitalização plena do fluxo de trabalho em projeto, obras e gestão pode gerar economia de até 21% nos custos totais dos obras de infraestrutura, inclusive construção industrial.

Esse estudo mostra que a indústria da construção contribui com 13% do PIB global, num mercado que atingirá Us$ 12,9 trilhões em 2022. A economia com digitalização plena será da ordem de US$ 700 bilhões a US$ 1,2 trilhão. 

De olho nesse processo, a Bentley e a Topcon formaram uma joint venture denominada DCW Digital Construction Works, para fornecer automação digital dos fluxos de trabalho e processos, de ponta a ponta, em cada etapa de projeto, passando pelas obras e chegando até operação do ativo de infraestrutura — valendo-se do conceito de “gêmeos digitais”.

Essa empresa que já está operando presta serviços de consultoria para digitalizar o processo de obras lineares de Infraestrutura, e se aplica também a estruturas verticais e construções modulares industrializadas.

A DCW acredita que a digitalização plena vai gerar saltos de produtividade na indústria da construção cujo nível de eficiência está relativamente estagnado desde os anos 50, com avanços lentos.

A Bentley realiza em Singapura a conferência global YII Year in Infrastructure 2019, que divulgará os melhores projetos globais na quinta feira, dia 24.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *