Edital para construção do Hospital Oncológico sairá em fevereiro

O hospital é resultado de um convênio entre a Secretaria de Estado da Saúde e o Ministério da Saúde

Uma força-tarefa liderada pelo presidente da Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap) Candido Teles, e pelo  Secretário  de Estado de Saúde, Osnei Okumoto, foi formada para agilizar aos projetos e licitações para construções da novas estruturas para a saúde pública do DF, com ênfase para edificação dos Hospitais Oncológico e do Centro Sul.

O projeto para construção do primeiro Hospital Oncológico de Brasília foi elaborado pela Novacap. De acordo com o diretor de Edificações da companhia, Francisco Ramos, o lançamento do edital deverá ocorrer em fevereiro. O Hospital Oncológico de Brasília é resultado de um convênio entre a Secretaria de Estado da Saúde e o Ministério da Saúde, que já assegurou aproximadamente R$ 112 milhões para obra e que terá contrapartida do Governo do Distrito Federal.

A força-tarefa definiu também para fevereiro o lançamento do edital de licitação para contratação da empresa que irá confeccionar todos os projetos do Hospital Centro Sul.

“Essa unidade será um verdadeiro divisor de águas na saúde pública do DF. Primeiro pela localização, no Guará II, abrangendo uma enorme parcela  de brasilienses, depois por seu tamanho e especialidades. Estamos trabalhando para que a unidade tenha 375 leitos, sendo 245 para enfermaria, 30 para UTI adulto, dez para a Neonatologia e 90 para o pronto-socorro. Ao todo, o hospital poderá ter 28 mil metros quadrados de área útil”, explicou o presidente da Novacap. A previsão é que a construção tenha início no segundo semestre de 2021.

Unidades Básicas de Saúde

No mês de fevereiro o GDF, através da Novacap,  dará início a construção de quatro Unidades Básicas de Saúde são elas: UBs Paranoá Parque, UBS Mangeiral, UBS Vale do amanhecer, UBS Ceilândia, e em seguida UBS Buritizinho que já está em processo de licitação. A Novacap também está trabalhando na elaboração de outros projetos para construção de novas Unidades Básicas de Saúde nas cidades: Gama, Estrutural, Sobradinho, Riacho Fundo, Samambaia, Santa Maria, Brazlândia e São Sebastião.

Leitos de UTI

Um dos maiores desafios nesse primeiro ano de gestão do  GDF é reduzir o déficit no número de UTI. Uma das soluções apontadas foi a construção de 50 novos leitos distribuídos em hospitais já existentes. Os técnicos da Novacap junto com a secretaria  de saúde, estão estudando a viabilidade de ampliar as redes dos hospitais com leito de UTI, devido a complexidade de implantar grandes reformas dentro dessas unidades.

FONTE: AGÊNCIA BRASILIA

* Com informações da Novacap

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *