A mobilidade urbana e as multas no trânsito

Às vezes percursos curtos, bairro-estação do metrô mais próxima, se tornam aventura. A estação se torna inabordável. Difícil, portando, deixar o carro na garagem. Da mesma forma como é difícil sair com ele, pois o congestionamento jamais será uma exceção.

Quem acaso tenta alcançar a estação Butantã, do metrô, pela manhã, a partir da Corifeu e da Vital Brazil, corre diversos riscos: ficar paralisado no congestionamento, encontrar estacionamento lotado ou invariavelmente impraticável por causa da exorbitância do preço ou ser multado por conta de qualquer movimento que faça, no desespero da fuga por algum desvio imprudente na faixa exclusiva.

Para onde quer que vá, ou onde quer que se mexa, há o perigo de ser surpreendido pelo homem da multa. E, à essa altura, não será apenas o homem da CET. Os guardas metropolitanos andam por aí, à socapa, na busca de infratores. De janeiro até ontem, eles já aplicaram 100.254 multas.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *