Agesul contrata obra do contorno rodoviário de Porto Murtinho que custará R$ 25 milhões

O Governo do Estado contratou a obra de implantação e pavimentação do contorno rodoviário que atenderá ao distrito portuário de Porto Murtinho, município que se prepara para ser o centro da Rota Bioceânica Brasil-Chile. O acesso aos terminais em construção na margem do Rio Paraguai, a partir da rodovia BR-2657, terá 7,19 km de extensão.

Extrato do contrato nº 0017, assinado pelo diretor-presidente da Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos), Luís Roberto Martins de Araujo, e a empresa vencedora da licitação (Engenharia e Comércio Bandeirantes), foi publicado à página 30 do Diário Oficial do Estado na quarta-feira, 5. O prazo de execução da obra será de dez meses.

“É uma obra fundamental para viabilizar o funcionamento do porto já existente e atuante, bem como os demais terminais que estão sendo construídos na região. Com isso, devemos triplicar o volume de cargas em Porto Murtinho já a partir deste ano”, afirmou Jaime Verruck, secretário estadual de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro).

Nova Paranaguá

O contorno rodoviário será construído com recursos do Fundersul (Fundo de Desenvolvimento do Sistema Rodoviário de MS), ao custo de R$ 25,2 milhões. A obra vai diminuir todo o fluxo de caminhões dentro da cidade fronteiriça, reduzir os impactos e qualquer tipo de risco, além de melhorar a qualidade de vida da população e oferecer um acesso mais rápido aos portos.

O empreendimento foi o principal pedido feito pelo prefeito Derlei Delevatti e pela comitiva do município ao governador Reinaldo Azambuja, em outubro de 2019, durante o Governo Presente, e faz da parte da estratégia de integração e desenvolvimento do Estado. Porto Murtinho se transformará em uma nova Paranaguá com a construção de três novos portos.

Abrangendo a região de maior produção de grãos do Estado, o município se tornará um polo exportador por hidrovia e rodovia, concentrando um novo complexo portuário e o corredor da Rota Bioceânica (Atlântico-Pacífico), com a construção da ponte sobre o Rio Paraguai. Um dos portos em construção, do grupo FV Cereais, será inaugurado neste mês de fevereiro.

“É uma obra fundamental para viabilizar o funcionamento do porto já existente e atuante, bem como os demais terminais que estão sendo construídos na região. Com isso, devemos triplicar o volume de cargas em Porto Murtinho já a partir deste ano”, afirmou Jaime Verruck, secretário estadual de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro).

Nova Paranaguá

O contorno rodoviário será construído com recursos do Fundersul (Fundo de Desenvolvimento do Sistema Rodoviário de MS), ao custo de R$ 25,2 milhões. A obra vai diminuir todo o fluxo de caminhões dentro da cidade fronteiriça, reduzir os impactos e qualquer tipo de risco, além de melhorar a qualidade de vida da população e oferecer um acesso mais rápido aos portos.

O empreendimento foi o principal pedido feito pelo prefeito Derlei Delevatti e pela comitiva do município ao governador Reinaldo Azambuja, em outubro de 2019, durante o Governo Presente, e faz da parte da estratégia de integração e desenvolvimento do Estado. Porto Murtinho se transformará em uma nova Paranaguá com a construção de três novos portos.

Abrangendo a região de maior produção de grãos do Estado, o município se tornará um polo exportador por hidrovia e rodovia, concentrando um novo complexo portuário e o corredor da Rota Bioceânica (Atlântico-Pacífico), com a construção da ponte sobre o Rio Paraguai. Um dos portos em construção, do grupo FV Cereais, será inaugurado neste mês de fevereiro.

FONTE: MS NOTICIAS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *