ArcelorMittal vai construir usina e criar 2.165 vagas

O plano de negócios, investimentos e adequações ambientais da ArcelorMittal Tubarão para este ano prevê a necessidade de 2.165 trabalhadores de diversas áreas. Desde profissionais de nível superior, como engenheiros, até com qualificação mais básica, como pedreiros.

Entre os investimentos que vão gerar empregos, está a construção de uma usina de dessalinização da água do mar do Espírito Santo. É a maior planta do país e a empresa está aguardando a liberação da Licença de Instalação do Instituto Estadual do Meio Ambiente (Iema), para começar as obras.

A previsão é de que o projeto crie 560 empregos. A empresa responsável pela obra é a Fluence. Representantes da companhia informaram, em encontro de negócios realizado ontem, na sede da Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes), que haverá oportunidades para empresas do Estado durante a montagem, que deve ser iniciada no segundo semestre.

O investimento, da ordem de R$ 50 milhões, entretanto, não é o único previsto pela ArcelorMittal, que deve ainda fazer obras na bateria de coque número quatro, bem como pavimentação de vias e desenvolvimento do Termo de Compromisso Ambiental (TCA).

As obras envolvendo o TCA significam 467 oportunidades para trabalhadores. Serão desenvolvidos projetos de despoeiramento, instalação de wind fences e enclausuramento de torres.

Há ainda outras 1.138 vagas previstas no desenvolvimento de projetos normativos da siderúrgia.

“Não estamos falando em aumento de produtividade, mas sim de competitividade. Os empregos que estão surgindo são nas obras de melhoria, e não empregos operacionais”, destacou o idealizador do Programa de Desenvolvimento de Fornecedores e coordenador do Fórum Capixaba de Petróleo e Gás, da Findes, Durval Vieira de Freitas.

Ele disse que a usina de dessalinização vai criar oportunidades na operação, “mas não são mais que 10, pois tudo é automatizado”.

Além dos investimentos, a ArcelorMittal Tubarão divulgou oportunidades para empresas fornecedoras de serviços de rotina, limpeza, manutenção, entre outros. Até julho de 2021, 81 dos contratos ativos da empresa vão vencer.

Saiba mais sobre o plano de investimentos da ArcelorMittal

O plano de investimentos e atividades da ArcelorMittal Tubarão para este ano, no Estado, tem projetos para cumprir o Termo de Compromisso Ambiental (TCA), assinado pela siderúrgica, a usina de dessalinização, a bateria de coque nº 4, além de projetos normativos. Ao todo, a previsão é de que sejam necessários 2.165 trabalhadores.

Projetos TCA (Termo de Compromisso Ambiental): 467 vagas

Usina de dessalinização de água: 560 vagas

Projetos normativos: 1.138 vagas.

Cargos: auxiliar administrativo, auxiliar técnico, administrador, caldeireiro, desenhista projetista, eletricista, encanador, encarregado, engenheiro, inspetor de qualidade, líder de manutenção, mecânico de manutenção, mecânico montador, ajudante de montagem, montador de andaime, motorista, operador de máquinas/equipamento, pedreiro, servente de obras, pedreiro refratarista, pintor, soldador, supervisor, técnico de segurança do trabalho, técnico de planejamento, técnico mecânico, técnico eletroeletrônico, topógrafo, técnico de manutenção, entre outros.

Usina de dessalinização

Será instalada próxima às termelétricas da ArcelorMittal Tubarão, na Serra, e vai ocupar cerca de 6 mil m.

A capacidade inicial será de 500 metros cúbicos por hora de água industrial. Com investimentos de R$ 50 milhões, a obra vai contemplar os sistemas de: captação e bombeamento de água do mar, pré-tratamento com filtração, dessalinização por osmose reversa e armazenagem e distribuição da água dessalinizada.

A obra teve início no semestre passado, e tem conclusão prevista para 2021. A empresa Fluence foi contratada para a obra, mas haverá oportunidades para empresas do Estado durante a montagem, no segundo semestre deste ano.

A operação e a manutenção serão feitas, posteriormente, por cerca de oito empregados próprios.

Termo de Compromisso Ambiental

Wind Fences, ou barreiras de vento, para os pátios de carvão e matérias-primas. Projeto em contratação.

Plano Estratégico de Correias: prevê o enclausuramento de 11 torres em 2020 e o projeto executivo já está em andamento.

O limpador de correia está em contratação. Já o enclausuramento de correia encontra-se em desenvolvimento pela engenharia.

Sistema integrado de despoeiramento prevê um investimento de R$ 51 milhões. Teve início no semestre passado, e a conclusão está prevista para 2021.

Bateria de Coque nº 4

O investimento é de R$ 523 milhões e as obras já contrataram cerca de 700 trabalhadores. A nova bateria contará com 49 fornos de coque, em substituição aos fornos da Bateria nº 1, em final de vida útil. A empresa responsável é a Thyssemkrup. E a conclusão das obras está prevista para 2022.

Pavimentação de vias

Com início previsto para março e conclusão em setembro de 2021, serão 104 mil m de vias pavimentadas em 34 áreas. O objetivo do projeto é otimizar rotas da siderúrgica.

FONTE: TRIBUNA ONLINE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *