Copasa inicia obra para redução de perdas

A Copasa de Montes Claros deu início neste mês, à obra de substituição de redes e ramais de ligação de água, dentro do programa de Modernização do Setor de Saneamento “Com + Água”. Estão previstos investimentos da ordem de R$ 7,2 milhões.

O programa de Modernização do Setor de Saneamento é uma idealização da secretaria Nacional de Saneamento Ambiental do ministério das Cidades. De acordo com coordenadora de mobilização e comunicação, Maria Ilmara Rodrigues Souza, o objetivo do programa é a redução das perdas nos sistemas de abastecimento de água e no uso da energia, além da melhoria do controle ambiental. Em 2008, Montes Claros foi uma das dez cidades brasileiras selecionadas, num grupo de 56 cidades, para participar do projeto demonstrativo.

Para a coordenadora cerca de 90 quilômetros de redes e ramais de água serão substituídos. No centro da cidade as antigas redes de ferro fundido serão trocadas por outras de polietileno, além dos Bairros Alto São João, Melo, Roxo Verde, São José, Todos os Santos, início da Vila Guilherminia e Vila Regina.

– O processo de licitação já está em andamento e a previsão é que as obras sejam iniciadas dentro dos próximos 90 dias, devendo ser concluídas no prazo máximo de um ano e seis meses – salienta.

O objetivo do estudo do programa ‘Com + Água’, conforme Maria Ilmara Souza, é avaliar o grau de eficiência das medidas implantadas nas cidades selecionadas, que vão servir de modelo para modernização dos sistemas de abastecimento de água de todo país, sendo observadas, principalmente, as questões relacionadas à eliminação do desperdício e à gestão ambiental.
Ela ressalta ainda que no Brasil, atualmente, o índice médio de perdas nos sistemas de abastecimento de água é de 40%. Seguindo a meta do programa, a Copasa pretende reduzir o índice pelo menos em 10 pontos percentuais em Montes Claros.

Seleção

A seleção dos 10 municípios foi feita através da chamada pública do projeto de Gerenciamento Integrado de Perdas de Água e Energia ‘Com + Água’ do ministério das Cidades, abrangendo cidades que possuem de 10 a 180 mil ligações. Participaram da concorrência operadoras de sistemas públicos de abastecimento de água de todo país, que, entre outros requisitos, se comprometeram a modernizar os serviços, buscando a redução de perdas reais e aparentes e o aumento da capacidade de investimento.

Além da substituição de redes, conforme a coordenadora de mobilização, o projeto prevê a implantação de modernos equipamentos. Já que a rede existente tem mais de 50 anos e está muito depreciada. – A antiga rede, de ferro fundido, será substituída por outra tubulação, de polietileno, material moderno, usado nos sistemas de abastecimento na Europa.

Os serviços serão executados por etapas, com intervenções rápidas, a fim de se evitar transtornos para a população. A Copasa vai trabalhar em parceria com a prefeitura de Montes Claros, realizando a substituição das redes paralelamente com as obras do projeto “Viva Centro”.

Entre os procedimentos do saneamento básico, podemos ampliar o tratamento de água, canalização e tratamento de esgotos, limpeza pública de ruas e avenidas, coleta e tratamento de resíduos orgânicos em aterros sanitários regularizados e os materiais através da reciclagem.

Com estas medidas de saneamento básico, é possível garantir melhores condições de saúde para as pessoas, evitando a contaminação e proliferação de doenças. Ao mesmo tempo, garante-se a preservação do meio ambiente.

Além disso, Maria Ilmara Souza salienta que há investimentos que vem sendo feitos no sistema de esgotamento sanitário da cidade, que somam R$ 140 milhões. – O objetivo é dotar o município com a construção da ETE – Estação de Tratamento de Esgoto e a instalação das redes coletoras e interceptoras de esgoto – finaliza.

Fonte: Estadão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *