Empreendimentos industriais e comerciais mostram expansão sólida

Suzano avalia ampliação ou fábrica nova – As perspectivas sólidas do mercado global de celulose de fibra curta, a médio prazo, leva Suzano a considerar novo programa de expansão ou até uma fabrica nova — decisão que deve ser tomada no 1o trimestre de 2018. O mais recente projeto da Fibria, ao instalar uma nova linha na fábrica de Três Lagoas (MS), demandou R$ 7 bilhões. Aquisições também não são descartadas.

Adagio Apart hotel investiu R$ 500 milhões em quatro anos – A operação dos apart­-hotéis da Accor aplicou esse total no período, quando ergueu nove unidades no País, com o décimo programado para abrir as portas em 2018 em Curitiba (PR).

O grupo Rio Quente (GO), negociou com o FDCO-Fundo de Desenvolvimento do Cen­tro Oeste acordo para captar R$ 31 milhões — equivalente a 40% da expansão do complexo hoteleiro, orçado em R$ 77 milhões. O programa prevê um centro de entretenimento, com lojas e restaurantes, e a expansão já pronta de um dos sete hotéis. O faturamento este ano pode chegar a R$ 360 milhões.

Clínica Fares, rede de padrão popular, com três unidades em São Paulo, tem planos de abrir mais cinco clínicas a partir de 2018, com custo de R$ 75 milhões, parte financiada pelo BN­DES. Três unidades ficam na capital, uma em São Vicente e outra em Diadema (SP). O médico Adiel Fares é filho do fundador da Lojas Marabraz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *