Gestão de documentos das obras do Linhão de Belo Monte

A Belo Monte Transmissora de Energia (BMTE), concessionária formada pelas empresas State Grid (51%), Furnas (24,5%) e Eletronorte (24,5%), implantou ferramenta de colaboração em nuvem do Construtivo para o controle do fluxo de documentos da construção, operação e manutenção do projeto, previsto para ser entregue no início de 2018.

Denominado Colaborativo, o uso do software foi decisivo para se cumprir o cronograma. Isso porque a ferramenta conecta e integra projetistas, engenheiros, empreiteiro e fornecedores, que, ao receberem um novo fluxo de informação, podem dar sequência ao estágio atual do projeto, tal como análise, revisão, aprovação e execução.

“A natureza do negócio de engenharia e construção requer métodos eficazes para controlar o grande número de documentos compartilhados para a realização de uma obra. Constantemente, esses documentos sofrem alterações nominadas, criando-se novas versões. E o Colaborativo fornece um repositório único e seguro para armazenar, consultar e organizar esses documentos completos ou em andamento com base na nuvem”, explica o presidente do Construtivo, Marcus Granadeiro.

Todos os stakeholders podem se conectar com a ferramenta de acordo com o nível de graduação de acesso estabelecido para cada usuário, que entra no sistema para obter informação, modificar ou aprovar documentos. O projetista, por exemplo, insere o projeto no sistema, o engenheiro analisa e faz comentários caso seja necessário retornar ao projetista. Se o documento estiver liberado, é aprovado para a execução da obra, e o empreiteiro é comunicado. Todo esse processo é feito na ferramenta, e os alertas são enviados via e-mail.

Ao tornar o ambiente do projeto colaborativo por meio do compartilhamento de workflows que automatizam e rastreiam o fluxo de todo o trabalho, o tempo que seria gasto com o gerenciamento de documentos é revertido no aumento da produtividade e, com isso, a entrega do projeto pode ser calculada dentro do prazo.

“É uma ferramenta indispensável para a agilidade de tramitação de documentos técnicos para avaliação, bem como para o controle das etapas de construção do empreendimento. Além de termos tido boa experiência com o Colaborativo em outros projetos, o nível de atendimento e treinamento do Construtivo são características que diferenciam a empresa no mercado”, analisa o diretor técnico da BMTE, Armando Araújo.

Quando pronta, a Linha de Transmissão entre UHE Belo Monte e Estreito (MG) terá 2.090 km de extensão e passará por 65 municípios dos Estados do Pará, Tocantins, Goiás e Minas Gerais.

Fonte: Redação OE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *