Logística: Um desafio para as empresas brasileiras.

A logística é considerada um dos principais obstáculos ao desenvolvimento das empresas, mas também fator determinante para garantir a competitividade dela. A empresa moderna exige rapidez e otimização do processo de movimentação de materiais, interna e externamente. Esta situação ganha maior relevância quando se trata de pequenas empresas ou operações de exportação ou importação.

A raiz do problema é estrutural e externa às empresas, pois recai sobre os poderes públicos a responsabilidade pela melhoria na infra-estrutura do País, que necessita de maior modernização e intermodalidade. No entanto, as medidas tomadas para melhoria da infra-estrutura de transporte no Brasil não acompanham as rápidas mudanças que as empresas devem se submeter para permanecerem no mercado. E qualquer atraso na adaptação a essas mudanças pode gerar perda de competitividade e ainda dificultar o processo de crescimento das empresas.

Dessa forma, compete aos executivos criarem soluções inovadoras, aproveitando não somente a criatividade, mas, sobretudo a sua capacidade técnica para acompanhar os desafios mercadológicos e vencer os obstáculos logísticos próprios do País.

Embora a especialização em processos logísticos seja fundamental, assim como a evolução das novas tecnologias de informação, comunicação e novos métodos de trabalho é, no entanto, na seara da cultura empresarial que a logística deve ser aprimorada.

A logística é acima de tudo um processo de controle de fluxos físicos, produtos, e virtuais, informações. Atualmente, o abastecimento de matérias-primas e produtos ao longo das cadeias logísticas deve ter um fluxo contínuo. E todo o processo logístico deve ser visto de uma forma integrada, iniciando na aquisição e estocagem de matérias-primas, passando pelo seu processamento e armazenagem de produto acabado, terminando pela entrega ao consumidor e se orientando pela informação colhida no mercado.

Para manter contínuo esse fluxo é essencial ao sucesso das operações, a informação, que sendo capturada no mercado influencia todo o processo, agilizando a cadeia logística, tornando-a flexível e constantemente adaptável.

A mudança de cultura empresarial que possibilite a empresa manter cadeias logísticas com maior agilidade, associada à capacidade de inovação e ao desenvolvimento de competências logísticas dos executivos, contribuirão decisivamente para o crescimento sustentável das empresas, tornando-se fator crítico de sucesso ao bom desempenho empresarial. A compreensão do processo logístico de forma integrada e a especialização de todas as áreas e executivos envolvidos, direta ou indiretamente, nas operações logísticas – compras, armazenagem, estocagem e expedição de produtos, garantem o crescimento de uma companhia.

Em um ambiente altamente competitivo, os fatores qualidade e preço já não fazem tanta diferença, pois existe certa semelhança entre os concorrentes, mas a entrega certa a um custo baixo determina quem continuará no negócio. Daí a grande necessidade das empresas investirem em todo o processo logístico para continuarem competindo no mercado.
Por outro lado, percebemos a carência de profissionais habilitados a operacionalizarem de forma eficiente todas as tecnologias disponíveis.

Desta forma, as empresas brasileiras necessitarão de executivos e gestores bem treinados e prontos para assumirem as atividades logísticas da organização.

O esforço na modernização da infra-estrutura logística do País e a introdução de novas tecnologias de informação e comunicação ao serviço da logística somente terão sucesso se acompanhados também do desenvolvimento de competências profissionais específicas e da maior oferta de profissionais especializados no setor.

* José Manuel Meireles é coordenador do Programa de Internacionalização de Empresas do IDORT/SP, atua há mais de 25 anos na área de comércio exterior e logística.

Fonte: Estadão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *