Categorias

24 de fevereiro de 2021

Plataforma de informação sobre Infraestrutura, Construção Industrial e Edificações

Marca investe em treinamento

2 min read

A alemã Schwing-Stetter aposta na qualidade de seus produtos e relacionamentos de longo prazo para voltar a crescer no mercado brasileiro, depois de nos últimos anos apresentar acentuada queda nas vendas fruto da crise econômica. “O mercado nos enxerga como uma empresa com tecnologia embarcada. Os clientes passaram a olhar isso, selecionando e buscando mais soluções às suas necessidades”, explica Silvio Amorim, CEO da marca no Brasil.
Segundo ele, a empresa focou nesse período nas exportações para países vizinhos, a partir de sua planta em Mairiporã (SP), por conta da diminuição dos negócios no País. A Schwing-Stetter atua no Brasil desde 1976 com equipamentos de manuseio de concreto envolvendo usinas, betoneiras, bombeadoras, recicladoras e concreteiras.
O executivo acredita que a retomada do mercado de máquinas de concreto deve começar por bombas e centrais de concreto. Não à toa a marca lançou recentemente a segunda geração da S43SX, maior bomba de concreto fabricada nas Américas. Segundo a empresa, a evolução do modelo lançado em 2013 possui uma série de adaptações para torná-la mais leve e com o centro de gravidade mais baixo, proporcionando melhor dirigibilidade do equipamento. Sua capacidade de bombeio é de 140 m³/h, que equivale aproximadamente a 17 autobetoneiras por hora.
Além disso, a marca lançou nova linha de bombas estacionárias, a SP500 e a SP750-18, desenvolvidas para atender as mais diversas aplicações relacionadas ao bombeamento de concreto, projeção via úmida, injeção de concreto, pequenas fundações através do sistema de hélice contínua, concreto celular, injeção de refratário, entre outras, com facilidade operacional e baixo custo de manutenção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *