Método-Passarelli: sistema integra metodologias ao projeto

O Consórcio Aeroporto de Fortaleza, composto pela Método Engenharia e Passarelli Engenharia, foi responsável pela coordenação dos projetos e serviços de construção para ampliação do landside (áreas de circulação de usuários) e airside (área de circulação de aeronaves), além de modernizações no terminal existente do Fortaleza Airport, concessionado à Fraport.

A obra teve como característica a execução simultânea com a elaboração dos projetos executivos (fast tracking). Para tanto, foram utilizados dois conceitos distintos para as áreas de retrofit e para as áreas de expansões.

Nas áreas de retrofit foram criados novos sistemas de instalações prediais (sprinklers, detecção, dutos de retorno de ar, novos chillers, iluminação led, som, automação de sistemas etc.) e alterações sistemáticas de layout e de fluxos – isto com o terminal em pleno funcionamento, sem afetar o dia a dia dos usuários e operação do Aeroporto.

Em relação às áreas de expansões, foram feitos um minucioso levantamento de possíveis interferências que serviu de subsídio
para a elaboração dos projetos de fundações, contenções e novos edificações propostas.

No projeto introduziu-se um processo inovador para carregar as informações de valor agregado à fase de gestão e operação, tanto nos modelos BIM (as built), quanto nos databooks entregues dentro de um sistema do tipo Integrated Workplace Management System (IWMS) de última geração, denominado Archibus. Este sistema permite a gestão integrada do patrimônio e ativos, junto com os processos de administração de espaços, ativos, manutenção, custos, contratos etc., que trarão inúmeras
vantagens em relação aos sistemas convencionais de gestão.

A cada reunião de desenvolvimento dos projetos e inserção de um novo processo, como foi o caso das estruturas metálicas e da cobertura, tomou-se como pré-requisito para a contratação que o projeto fosse elaborado em 3D. O modelo 3D foi fundamental para avançar fortemente nas decisões a serem adotadas na construção de um projeto enxuto, atendendo as melhores práticas de engenharia em BIM.

A prática pode trazer agilidade às tomadas de decisão frente aos desafios de manter o aeroporto funcionando, prazos extremamente enxutos, interferências encontradas nas áreas de retrofit e expansões, fluxo de passageiros e liberações de áreas para uso imediato.

A ideia principal ao desenvolver o projeto de ampliação e retrofit do Fortaleza Airport em BIM foi garantir a melhor operação durante o ciclo de vida da edificação: novas instalações de ponta e o uso do modelo com as informações de manutenção e vida útil a serem geridas de forma prática, propiciando um plano de manutenção efetivo para a área de operações do aeroporto.

Desta forma, informações para a gestão do empreendimento que estariam inertes em databooks foram organizadas e disponibilizadas para executar as manutenções necessárias e consideráveis.

Várias metas foram alcançadas por usar as ferramentas de 3D como um braço decisório.

Autores: Giselle Castro e Camila Kfouri

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *