MG-050 toca obras de terceira faixa

em Pimenta

Mais um trecho da MG-050 recebe obras de terceira faixa. Agora, a concessionária Nascentes das Gerais, responsável pela administração e operação do sistema MG-050/BR-265/BR-491, realiza intervenções na cidade de Pimenta, do km 239,19 ao 239,8. O investimento é de R$ 540 mil, com a geração de 50 empregos, diretos e indiretos. Segundo o departamento de engenharia os usuários poderão utilizar a nova pista a partir de outubro.

Essa nova obra integra o pacote de R$ 110 milhões de investimentos que a concessionária aportará na rodovia neste ano. A empresa mantém 16 frentes de trabalho ao longo da rodovia para a construção de 21 km de terceiras faixas em Itaúna, Carmo do Cajuru, Divinópolis, Formiga, Piumhi, Capitólio, Pimenta, Passos e São Sebastião do Paraíso. Também estão em curso as duplicações do perímetro urbano da MG-050 em Mateus Leme, Formiga e da BR-491, em São Sebastião do Paraíso.

O diretor-presidente da concessionária, Emerson Bittar, destaca que o padrão viário do sistema MG-050 ficará ainda melhor com a entrega das obras. "A partir de outubro deste ano, teremos uma quantidade considerável de terceiras faixas e duplicações concluídas. Fizemos investimentos consideráveis que resultarão em uma MG-050 mais segura e confortável", afirma.

O sistema MG-050/BR-265/BR-491 tem 371,4 quilômetros de extensão e liga Juatuba, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, a São Sebastião do Paraíso, na divisa com São Paulo. É a principal rodovia do Centro-Oeste e do Sudoeste de Minas Gerais. O segmento conta com 6 praças de pedágio em toda a extensão. Desde junho de 2007, a malha viária é administrada pela Nascentes das Gerais, primeira parceria público privada (PPP) surgida no País, no setor de rodovias. Até o momento, foram investidos cerca de R$ 180 milhões em todo o trecho.

A concessionária pertence ao grupo Cibe que atua em outros setores como a estação de tratamento de efluentes de Iguaba, na rodoviária de Campinas, na travessia urbana de Córrego Fundo-MG, usinas termelétricas e na rodovia das Colinas (no contorno rodoviário de Itu-SP).

Fonte: Estadão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *