Montago vence licitação da CEEE para a construção de uma subestação no Rio Grande do Sul

A Construtora Montago, especialista em linhas de transmissão e subestação de energia, estima triplicar o faturamento em 2019 para cerca de R$100 milhões. O crescimento é puxado por contratos firmados no setor, sendo o mais recente a conquista de uma concorrência recém-realizada pela Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE) para a construção de uma subestação no Rio Grande do Sul. As obras de subestação de energia na fábrica da Fiat, em Recife (PE), arrematado em leilão da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), em 2017, são somadas à receita.

“Ganhamos em dezembro uma licitação em Porto Alegre para a instalação de uma subestação GIS 230 kV da CEEE, de aproximadamente R$ 20 milhões. A obra é a ampliação da subestação Jardim Botânico”, explica o CEO da Montago, Alexandre Magalhães. A subestação GIS é isolada a gás, compacta e indicada para grandes centros urbanos.

Para 2019, além de a Montago estar de olho nos próximos leilões de transmissão de energia que serão licitados pela ANEEL ao longo do ano – cujo objetivo é conquistar dois lotes de pequeno porte, totalizando investimento de até R$ 120 milhões – a construtora também vem se preparando para atender cada vez mais o setor privado.

“Dentro de poucos anos, todo o setor elétrico do país será privatizado e queremos atender essa demanda. O mercado privado quer comprar solução, ou seja, não quer desmembrar a compra de uma obra; ele quer comprar tudo de uma empresa só”, conta Magalhães. Devido a uma grande procura de investidores em formatar parcerias com a empresa, a companhia vem estudando as possibilidades de passar de uma empresa de capital limitada para uma sociedade anônima.

 

[themoneytizer id=24054-16]

Montago e o leilão de transmissão de energia em 2018

Em dezembro do ano passado, a construtora disputou a concessão de uma subestação em Porto Velho (RO), que requisitaria investimentos de R$ 60 milhões. Com uma proposta de aproximadamente R$ 5.470 milhões (deságio de 47,23% na Receita Anual Permitida – RAP de R$ 10.365.868,00 por uma concessão de 30 anos), a Montago ficou na vice-liderança do leilão, vencido por uma oferta com deságio de 58% da RAP.

Sobre a Montago

A Montago foi fundada em 1983 com o propósito de levar soluções completas em engenharia. A empresa atua em estações de energia, linhas de transmissão, indústrias e concessão — área em que presta consultoria e implantação de projetos para investidores. Além disso, a Montago também trabalha no setor de infraestrutura com drenagem, pavimentação, terraplanagem e contenção.

FONTE: Exame

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *