Negócios nos Trilhos reúne fabricantes de material ferroviário

A V & M do BRASIL (VMB), líder no Brasil na fabricação de tubos de aço sem costura, participa, de 8 a 10 de novembro, da 14ª edição da feira Negócios nos Trilhos, que será realizada no Expo Center Norte, em São Paulo. O evento reunirá fabricantes de material ferroviário do Brasil e do exterior, operadores de ferrovias, metrôs e trens metropolitanos, técnicos do governo, empresas de logística e clientes de carga.

Em sua linha de produtos, a VMB traz tubos utilizados na fabricação de eixos e vagões ferroviários, os quais serão apresentados na feira. De acordo com Ronaldo de Faria Antunes, gerente deQualidade e P&D, durante o evento, serão destacados três modelos de eixo ferroviário tubular, que podem substituir os eixos convencionais sem necessidade de adaptação. Ele explica que os tubos convencionais são maciços, enquanto os da VMB são até 40% mais leves, apresentando a mesma resistência e proporcionando economia de combustívele aumento da capacidade de carga do vagão (até uma tonelada). O menor peso também contribui para a vida útil de rodas e trilhos. Um dos destaques são os eixos para vagões GDU (de 150 toneladas), que acabam de ser introduzidos no Brasil.

Quanto à prestação de serviço, ele explica que os clientes VMB contam com o apoio permanente da Empresa para assistência técnica e desenvolvimento de novas aplicações. “Apesar de os eixos respeitarem padrões internacionais, a V & M do BRASIL analisa as condiçõesespecíficas da ferrovia do cliente e pode customizar o projeto do eixo, se necessário”, diz.

Essa é a terceira vez que a VMB participa da Negócios nos Trilhos. “É uma forma de conhecermos o mercado e vice-versa. Ficamos cientes das demandas dos clientes e apresentamos as novas tecnologias, que são um diferencial competitivo”, conta Ronaldo.

Entre os clientes da V & M do BRASIL estão as ferrovias da Vale: Vitória-Minas e Estrada de Ferro Carajás. Cabe destacar também os potenciais clientes como ALL, FCA, Bamin e outras, além das montadoras Amsted-Maxion, a Usiminas Mecânica e a Randon.

Fonte: Estadão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *