Quando a concessão é um bom negócio?

Viabilizar. Essa é a palavra mais importante quando o governo, em qualquer esfera, autoriza uma concessão. O objetivo é acelerar o processo de entrega de uma iniciativa que, se dependesse apenas dele para torná-la viável, poderia levar anos. E foi para viabilizar um projeto bacana que a Engemon conquistou o desafio de reformar o Mercado Municipal de Santo Amaro, em São Paulo (SP).

Fundada em 1990, a Engemon é uma empresa brasileira especializada em engenharia civil e elétrica, sistemas especiais e de TI, que atua em todo o território nacional no planejamento e implantação de soluções para projetos de infraestrutura, construção de data center, sistemas de automação, gerenciamento e soluções integradas. A empresa conta hoje com mais de 1 mil funcionários em todo Brasil, mantendo sede em São Paulo. Com oferta multidisciplinar de serviços e foco em excelência, a Engemon atende a todas as áreas da engenharia dentro do conceito de sofisticação, tanto em projetos e obras, quanto nos detalhes de design de interiores.

A Engemon certifica-se anualmente junto às principais normas e sistemas de gestão de qualidade, como a Leed Green Associate, Green Building Council Brasil e Uptime Institute e a certificação ISO 9001.

Mas, como ninguém faz nada sozinho, a Engemon entrou no projeto do Mercado Municipal de Santo Amaro com 50% de parceria no Consórcio Fênix, também formado por companhias igualmente apaixonadas pela engenharia e arquitetura: Houer, Supernova e Urbana.

Um mix de frio na barriga e alegria tomou conta das equipes, afinal, sabe-se da relevância desse projeto para a população local. O “mercadão”, como é chamado, tem mais de 60 anos de história e sofreu um “baque” após o incêndio de 2017, que destruiu 70% do local.

Por isso, a responsabilidade apenas começa na viabilização da reforma. Uma obra como essa é, na verdade, um reencontro da comunidade.

E foi exatamente nisso que pensou ao redesenhar o projeto, com as seguintes características:
– Permissionários: atualmente 25. Expansão para 159 boxes comerciais incluindo restaurantes com varandas e hortifrúti.
– Ampliação: o ambiente passará a ter 11.000 m².
– Boulevard: disponível para locação para eventos como shows, aulas de culinária.
– Sociabilização: espaços para horta orgânica, mesas compartilhadas, espaço kids entre outras novidades.

Será entregue aos moradores locais um ambiente completo de convivência, que privilegia o conceito de “fresh food”, estimula o relacionamento entre comerciantes e seus clientes e oferece um mix
de produtos e serviços de alta qualidade, bem na linha dos melhores espaços comunitários do mundo.

O projeto será dividido em duas etapas. Na primeira, os permissionários serão reacomodados na parte a ser revitalizada. Na segunda, será entregue toda a ampliação totalizando mais de 11.000 m². A obra deve ser concluída em dois anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *