Categorias

23 de janeiro de 2021

Plataforma de informação sobre Infraestrutura, Construção Industrial e Edificações

Complexo empresarial em Aparecida de Goiânia (GO) receberá R$ 180 mi em investimentos

2 min read

O Complexo Empresarial Metropolitano Norberto José Teixeira (CEM) foi lançado nesta quinta-feira (15/3), em Aparecida de Goiânia (GO).

A solenidade de lançamento ocorreu em parte da área que abrigará o empreendimento, que supera os 2,2 milhões de metros quadrados. O terreno pertence à Companhia de Desenvolvimento Econômico de Goiás (Codego) e a implantação do CEM será por meio de parceria imobiliária. A previsão de investimento privado no complexo se aproxima dos R$ 180 milhões.

Por se tratar de uma parceria imobiliária, a área onde será construído o CEM continuará em nome da Codego. As empresas privadas ABL Prime, Concreta Construtora e Máximo Construtora e Incorporadora, após vencerem processo de licitação, formaram uma sociedade de propósito específico e serão responsáveis por todo o custo de comercialização, obras e gestão do empreendimento. Toda a parte de legalização, aprovações e registros serão feitos em nome da Codego.

O terreno que abrigará o CEM pertence à companhia desde 2015 e foi avaliada no edital de concorrência de parceria imobiliária em R$ 47,3 milhões. Os quase R$ 180 milhões estimados como investimento do consórcio de empresas responsável pela implantação do empreendimento contemplam as obras de infraestrutura internas, como redes de distribuição de água tratada, de coleta de esgoto e de distribuição de energia elétrica; iluminação, drenagem pluvial, pavimentação das ruas e avenidas internas, além de construção de shopping, hotel e truckcenter, também previstos para o complexo.

“Trata-se de um empreendimento imobiliário como outro qualquer, mas com a participação de uma empresa de economia mista (Codego)”, informa Marcos Mineo, diretor técnico do consórcio. Pelo contrato a Codego terá direito a uma permuta financeira de 30% do resultado do projeto.

O início das obras no local está previsto para agosto deste ano e a projeção é que nessa fase o empreendimento gere mais de 400 vagas de empregos, entre diretos e indiretos. Depois da instalação e operação das empresas industriais e comercias que irão fazer parte deste complexo, Marcos Mineo estima que sejam criadas mais de 12 mil empregos diretos e 25 mil indiretos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *