Drones contribuem para a redução dos custos da energia renovável

A tecnologia tem um papel importante para levar as energias eólica e solar para residências e empresas. Atualmente elas representam, respectivamente, 1% e 8% de toda a energia gerada no país

As energias renováveis, como a eólica e a solar, já são uma alternativa há alguns anos. Elas representam, respectivamente, 1% e 8% de toda a energia gerada no país, segundo dados da Associação Brasileira de Energia Eólica (ABBEólica).

Apesar das condições climáticas ideais para o aproveitamento da energia limpa, as empresas ainda esbarram nos altos custos para a construção dos parques eólicos e solares. Porém, os drones podem exercer um papel importante na redução dos gastos na construção, manutenção e, consequentemente, na distribuição dessas alternativas. O uso inovador dos drones é uma realidade fora do Brasil e começa a ganhar relevância por aqui.

Um exemplo da aplicação no setor de energias renováveis é a Smart Sky Consulting, startup de tecnologia com sede em Curitiba. O CEO da empresa, Chase Olson, explica como o desenvolvimento de outras tecnologias pode contribuir para que mais empresas adotem a energia limpa. “Os drones são capazes de reduzir o investimento na instalação e manutenção dos sistemas solares e eólico.

Um dos principais pontos está relacionado com a redução dos custos na implantação e acompanhamento na construção do projeto, como também no pós-obra. A estimativa é que a redução possa chegar a 50%”, afirma Olson.

O veículo aéreo não tripulado pode contribuir também para o monitoramento dos parques eólicos ou solares. Olson cita que o drone é capaz de apontar possíveis defeitos, trincas ou quebras nos painéis solares. Inclusive insetos e sujeiras nas pás das turbinas e nos painéis solares são identificados, o que pode comprometer a geração de energia. “O desempenho da energia renovável depende da eficiência do uso dos sistemas. Se há algo reduzindo a geração de energia, teremos o aumento de custos para quem gera e, consequentemente, para quem consome. São detalhes que podem fazer a diferença entre inviabilizar ou popularizar o uso da energia limpa no Brasil”, destaca ele.

Empresas nacionais começaram a utilizar a opção. Um exemplo é a Quebec Engenharia, localizada em Belo Horizonte, que está iniciando o uso de drones na construção de pequenas centrais hidrelétricas (PCH) e usinas fotovoltaicas (UFC), com o objetivo de reduzir custos e prazos na implantação do empreendimento. “A utilização permite que inspeções sejam realizadas com frequência, agilidade e segurança que uma equipe de campo jamais conseguirá. Anomalias que levariam muito tempo até a descoberta ou que passariam despercebidas são rapidamente identificadas e resolvidas”, completa o CEO da Smart Sky Consulting.

SOBRE A SMART SKY CONSULTING

Nascida em outubro de 2018, a Smart Sky Consulting é uma startup paranaense com sede em Curitiba, que oferece soluções de transformação digital, através da utilização de Drones para as áreas de Engenharia, Construção e Mineração. Idealizada pelo empresário Chase Dixon Olson, atualmente, a marca está avaliada em mais de 8 milhões de reais e é a única parceira da plataforma Site Scan da 3DR, líder do mercado mundial.

FONTE: Jornal Dia a Dia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *