Executiva explica ROI da tecnologia no canteiro de obras

Entender quais serão os retornos dos investimentos (ROI) da tecnologia em um projeto da construção civil, segundo Adriana Bombassaro Alexandre, diretora de Produtos da Teclógica, é fundamental. Entre as dicas da executiva para compreendê-los, estão:

Rapidez na tomada de decisão – Os gestores de uma obra normalmente são responsáveis por diversos projetos. A questão é que os problemas não têm hora e nem lugar para acontecerem. Por isso, com o apoio da tecnologia, estes profissionais podem acompanhar o andamento do trabalho em tempo real e de qualquer lugar. Com informações precisas em mãos, baseadas em indicadores confiáveis, é possível tomar decisões estratégicas sem medo de errar.

Menos desperdício de materiais e mão de obra – Controlar os serviços e o retrabalho nas obras pode gerar uma economia significativa em relação a gastos com desperdícios em uma obra. Um controle eficiente pode ser conquistado por meio de soluções tecnológicas. Estas soluções permitem uma supervisão dos serviços com maior eficiência, evitando que materiais sejam desperdiçados com retrabalhos.

Produtividade dos colaboradores – Em momentos de crise, como o que vivemos atualmente, muitas empresas optam por demitir colaboradores para reduzir custos. Mas é possível agir na contramão e tornar os profissionais que estão inseridos na cultura da empresa mais produtivos. E isso não só diminui gastos como também pode gerar lucratividade para a empresa. Para isso, é preciso ter controle das atividades que cada profissional desempenha diariamente. Com estes dados em mãos, eles podem ser realocados para áreas que estão demandando mais atenção. A iniciativa pode também se tornar um meio de incentivar e valorizar os colaboradores, oferecendo a oportunidade de exercerem novas funções, nas quais se identifiquem mais.

Diminuição de retrabalho – A falta de planejamento e a gestão da qualidade de cada etapa da obra são as principais causas do retrabalho, que implicam em custos adicionais de mão de obra e material e não estão previstos nos orçamentos. Com o acompanhamento dos serviços executados em tempo real e a aplicação das fichas de verificação dos serviços e materiais (FVS e FVM), é possível reduzir as não-conformidades durante a execução da obra, na hora da entrega do empreendimento e também durante o período de assistência técnica dos imóveis, gerando economia para as construtoras e incorporadoras. A tecnologia auxilia o gestor no controle do cronograma de atividades e este histórico ajuda a perceber a repetição de determinados erros e evitá-los em projetos futuros.

Medir a performance – Sem mensurar fica praticamente impossível gerenciar. Afinal, não tem como saber se ocorreram evoluções no processo, se a produção de uma obra não for conhecida. Com o controle da construção, pode-se comparar o instante atual com momentos passados e, dessa forma, verificar o desempenho de toda a empreitada. Por meio desse controle, é viável comparar também a performance de diversos canteiros e ajustar o processo produtivo.

Fonte: Redação OE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *