Imóveis da Vila Ferroviária de Paranapiacaba são restaurados

Diversos edifícios históricos da Vila Ferroviária de Paranapiacaba, no município de Santo André (SP), estão sendo restaurados. No próximo dia 22 de julho, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), entregará quatro deles: a Casa do Engenheiro (atual Biblioteca); a Garagem das Locomotivas; as Oficinas de Manutenção e o Almoxarifado das antigas companhias férreas.

Ao todo, as quatro obras de restauração receberam mais de R$ 6,8 milhões em recursos do Governo Federal, por meio do Iphan, e foram executadas em parceria com a prefeitura Municipal de Santo André. Com as obras, a Garagem das Locomotivas poderá ser utilizada como plataforma de embarque e desembarque do Trem Turístico e apoio ao turista que passa pela Vila de Paranapiacaba. Nas Oficinas de Manutenção das antigas São Paulo Railway Co. (SPR) e Rede Ferroviária Federal (RFFSA) foram implantadas áreas de oficinas, depósito, espaço para formação de mão de obra em restauro e ainda um galpão que será utilizado como museu vivo.

As outras duas obras já haviam sido concluídas e estão em plena utilização desde o ano passado: a restauração do Almoxarifado da Antiga SPR, agora com condições estruturais para sua utilização como restaurante, possibilitando também um melhor atendimento à demanda turística da região; e a restauração da Casa do Engenheiro, que abriga atualmente a Biblioteca Pública local, atendendo cerca de 3 mil usuários por ano, entre alunos das escolas municipais e demais visitantes.

Uma vila inglesa em São Paulo

No século XIX, com o crescimento da cultura cafeeira no Vale do Paraíba, determinou-se a construção da Ferrovia Santos-Jundiaí, a fim de facilitar o escoamento da produção. Em seus arredores surgiu, então, a Vila Ferroviária Paranapiacaba, onde se instalaram o centro de controle e residência dos funcionários da companhia inglesa de trens responsável pelo transporte de cargas e de passageiros.

Em 2008, a Vila Ferroviária de Paranapiacaba teve seu conjunto urbano tombado pelo Iphan, entendido por sua grande importância histórica e ambiental, como o registro dessa época de forte influência inglesa na região. A Vila constitui um dos únicos exemplares no Brasil de núcleo urbano planejado com uso especializado – Vila Ferroviária.

Fonte: Redação OE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *