Já funciona na Bahia maior complexo eólico da América Latina

A Renova Energia inaugurou na última segunda-feira (9), o Complexo Eólico Alto Sertão I. Considerado o maior do gênero na América Latina, o empreendimento irá gerar 294MW de energia, o que representa um incremento de 29,4% na matriz eólica do país, atualmente na ordem de 1GW.

O evento contou com a presença do governador do Estado da Bahia, Jacques Wagner, que ressaltou a importância de empreendimentos como o complexo para aumentar a competitividade do Estado e se mostrou confiante na consolidação da Bahia como pólo de produção de energia eólica. “Esse é o maior parque eólico da América Latina, já nascemos grandes. Estamos em primeiro lugar na qualidade de vento, em produtividade e em aproveitamento”, destacou o governador.

O diretor presidente da Renova Energia, Mathias Becker, agradeceu o acolhimento das famílias das três cidades que detém os parques (Caetité, Guanambi e Igaporã) e ressaltou que os projetos para a região são de longo prazo. “Não vamos parar por aqui. Queremos contribuir para transformar a vocação natural da região em desenvolvimento econômico e social. Prova disso são as obras do próximo Complexo Eólico, que devem começar já em setembro deste ano. Além disso, estamos estudando um projeto para desenvolver energia solar complementar à eólica, que pode se tornar um caso pioneiro em todo o mundo”, afirmou Becker.

Localizado no sudoeste da Bahia nos municípios de Caetité, Guanambi e Igaporã, o empreendimento teve investimentos de R$ 1,2 bilhão e é composto por 14 parques, que tiveram sua energia comercializada para a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), no Leilão de Reserva de Energia (LER) de 2009. São 184 aerogeradores de 1,6MW e cada parque irar gerar, em média, até 30MW.

O complexo foi construído em 17 meses e foram envolvidos mais de 1.300 empregados, entre próprios e terceirizados. Foram pavimentados 68km de vias de acesso, implantadas 184 subestações unitárias de 690V/34.5kV, 104km de redes coletoras 34,5kV, além de 77,5 km de linha de transmissão 69Kv. A energia gerada pelo Complexo Alto Sertão I é suficiente para garantir o consumo de uma cidade com 540 mil residências ou cerca de 2,16 milhões de habitantes, considerando quatro pessoas por residência.
   
Compromisso
O Complexo Eólico Alto Sertão estava apto para operar em 1º de julho de 2012, mas antes da data todos os parques estavam prontos entrar em funcionamento. “Consideramos o empreendimento um case de sucesso em execução porque além de termos conseguido antecipar a data da entrega, o projeto teve rentabilidade acima da estimada inicialmente”, afirma Mathias.

Com a entrega destes parques, a Renova se prepara para mais uma etapa de obras e investimentos na Bahia. Em pouco mais de dois anos, outros 15 parques eólicos serão inaugurados: seis em 2013, com capacidade de 163MW de potência instalada; e nove parques em 2014, com capacidade para gerar até 212MW. Os parques foram contratados pela Renova durante os leilões de 2010 e 2011, respectivamente, e os contratos, formalizados pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), têm prazo de 20 anos.
   
Sustentabilidade
A chegada da Renova à região impulsionou a economia local, tanto pelo aumento dos tributos arrecadados, como pela geração de receita com a mão de obra utilizada na construção do empreendimento. Além disto, como parte de sua política de responsabilidade social e ambiental, a empresa desenvolveu um portfólio de projetos que vão garantir o desenvolvimento sustentável dos negócios, ao mesmo tempo em que traz benefícios para toda a sociedade.  Para colocar em prática esta política, a Renova Energia está investindo R$9,4 milhões no Programa Catavento, iniciativa que reúne 20 projetos sociais.

O Catavento nasceu a partir da execução dos projetos socioambientais que permeiam a implantação dos parques eólicos há dois anos, como o Programa de Educação Ambiental Território do Saber. A iniciativa é resultado do engajamento da companhia nas causas de interesse público em toda a área que compreende as três cidades, apoiada em uma rede de colaboração responsável pela elaboração e andamento de todas dos 20 projetos que compõem o programa.

A primeira fase da iniciativa prevê investimentos ao longo do biênio 2012-2013, nas áreas socioeconômica, cultural, de meio ambiente e de desenvolvimento organizacional. O recurso, financiado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), será investido em ações gradativas, priorizando as áreas de implantação dos Parques, estendendo-se à percepção territorial.

Além de criar novas propostas para as comunidades que estão recebendo os parques eólicos, o Catavento também dará continuidade a ações já existentes nessas áreas – em processo de planejamento ou de execução. A intenção é somar esforços e viabilizar o que já foi diagnosticado e organizado pela própria comunidade, para materializar as ações com mais celeridade.

Entre os projetos abarcados nesta primeira fase do Programa Catavento, estão o Plano Museológico Museu de Arqueologia do Alto Sertão da Bahia (MASB), o Festival de Artes Cênicas da Casa Anísio Teixeira (Festcasa), oficinas de música e teatro, capacitação profissional, recuperação e preservação de mananciais de abastecimento público, compostagem, um plano de desenvolvimento de cadeias produtivas locais, construção de usina para beneficiamento de culturas regionais e apicultura, construção de um laboratório fitoterápico, ações de empreendedorismo e assessoria técnica rural, entre outros.

Complexo Eólico Alto Sertão I
• R$ 1,2 bilhão é o investimento
• 294 megawatts é a capacidade instalada, o equivalente ao consumo de 540 mil residências
• 1,3 mil empregos (Renova e terceirizados) gerados durante a construção
• 300 famílias estão sendo beneficiadas com arrendamento de terras
• 17 meses foi o tempo de construção
• 184 é o número de aerogeradores do Complexo
• 126 metros é a altura de cada torre mais o comprimento da pá, o equivalente a um prédio de 32 andares
• 68 KM de vias de acesso foram pavimentadas
• 15 é o total de parques que serão construídos nos próximos 2 anos
• 6 serão inaugurados em 2013, com capacidade de 163 Mw
• 9 parques serão inaugurados em 2014, com capacidade de 212 Mw
Mais de 1 Gw é a capacidade instalada contratada em parques eólicos pela Renova Energia – o volume equivale ao consumo de dois milhões de residências  R$ 9,4 milhões investidos em 20 projetos sociais

Energia eólica no Brasil
• 0,8% é a participação da energia eólica na matriz brasileira
• 7% é a previsão da participação em 2020
• 30% do potencial de produção de energia eólica no Brasil está no Nordeste
• 15% desse potencial de produção está na Bahia
• 59 parques eólicos estão atualmente em operação.
• 141 novos empreendimentos foram contratados nos últimos dois anos pelo governo federal
• 2012 e 2013 é a previsão de entrega desses empreendimentos
• R$ 16 bilhões estão sendo investidos nesses empreendimentos

Energia elétrica no Brasil (*)
– 472 mil GWh foi o consumo nacional em 2011
– 736 mil GWh é a previsão da demanda em 2021
– 4,5% é a previsão de crescimento da demanda na próxima década
(*) Fonte: Ministério de Minas e Energia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *