Revista OE elege as “Obras de Engenharia do Ano”

Valorizar a nossa Engenharia

A capa desta edição, ao apontar as “Obras de Engenharia do Ano”, busca valorizar nossa Engenharia como atividade técnica, responsável por construir a infraestrutura que sustenta as atividades econômicas e a qualidade de vida da população há muitas décadas, a despeito de enormes carências.

Ocorre-nos a lembrança de obras históricas que chegaram a superar condições heroicas – a exemplo da ferrovia Curitiba-Paranaguá, projetado pelo engenheiro Antonio Rebouças e executado por outro, Teixeira Soares, há mais de 130 anos. Foram assentados mais de 110 km de trilhos, escavados 14 túneis, erguidos
75 pontilhões e executados 71 pontes e viadutos. A força empregada era braçal.

As condições eram tão inóspitas que foi necessário contratar cerca de 10 mil homens ao longo das obras, inclusive imigrantes, para se ter pelo menos 3 mil deles trabalhando nas frentes de serviço; o restante não chegou a permanecer nos trabalhos e, inclusive, houve muitas vítimas de malária e tifo.

Outros projetos que fizeram história, foi a hidrelétrica de Paulo Afonso, na Bahia, que teve de escavar uma caverna subterrânea de 60 m de extensão, por 16 m de largura e 30 m de altura, naquele belíssimo cânion do Rio São Francisco. A energia dessa usina acelerou o desenvolvimento do Nordeste na época.

A ferrovia Vitória-Minas, num trajeto de 905 km com mais de 150 viadutos e pontes, que nos anos 1904 exportava minério de ferro e importava cultura — literalmente, ao trazer bens referenciais importados dos países europeus para o interior.

Em São Paulo, ergueu-se o edifício Martinelli, com 25 andares, o mais alto então do País. O interventor federal em São Paulo, Ademar de Barros, autorizou a construção da Via Anchieta, vencendo a Serra do Mar, obra que deu início à mecanização da construção rodoviária.

Já em tempos mais recentes, a abertura da rodovia Belém-Brasília, onde morreu Bernardo Sayão num trágico acidente Valorizar a nossa Engenharia e a construção da nova capital federal, só foram possíveis pela
obstinação de visionários liderados por JK e os arquitetos Lucio Costa e Oscar Niemeyer. Mas as obras no planalto central é legado do enorme contingente de candangos vindos do Nordeste.

As “Obras de Engenharia do Ano” seguem esta longa tradição. Seus projetistas e construtoras são integrantes do Ranking da Engenharia Brasileira 2019.

Essa pesquisa anual exclusiva da revista OE reúne os protagonistas mais atuantes nos segmentos de Construtoras, Projetistas e Gerenciadoras, empresas de Montagem Industrial e as que prestam Serviços Especiais de Engenharia. O parâmetro no ranking é o faturamento bruto da empresa no ano de 2018.

A premiação dos destaques do Ranking foi centrada nas empresas que atuaram nas “Obras de Engenharia do Ano” — indicadas na capa dupla da edição, agrupadas por região: Norte, Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e Sul.

Essas obras simbolizam a importância da infraestrutura como vetor de desenvolvimento socioeconômico das fronteiras regionais, além de se destacar como exemplos de resiliência e superação num cenário econômico complexo.

Ao comemorar os 50 anos da chegada do homem à lua, vimos num relance o quão pouco a infraestrutura brasileira se modernizou nessas décadas, com a honrosa exceção do setor de energia. Esta é uma tarefa inadiável que nos impõe o próprio País, sua economia e seus habitantes, que precisam destravar os
caminhos em direção ao desenvolvimento pleno.

Esses caminhos passam obrigatoriamente por uma infraestrutura recuperada, ampliada e tecnologicamente atual, construída pelos nossos engenheiros, projetistas e arquitetos.

Os R$ 164 bilhões em novos projetos divulgados por concessionárias e empresas industriais, comerciais e de serviços – nos 30 meses recentes — que estão listados nesta edição sinalizam o sólido ciclo de obras que se inicia!

Norte

Ponte sobre o Rio Madeira, na divisa Rondônia-Acre (Dnit)
Projeto: Enescil
Fiscalização: JDS e Falcão Bauer
Construção: Arteleste Construções

BRT de Belém/PA (Secretaria Municipal de Urbanismo de Belém)
Projeto: Systra, Concremat, Yachiyo Engineering e Chodai
Construção: Paulitec e Sistran

Reforma do Aeroporto de Macapá/AP (Infraero)
Projeto e Construção: Dan Hebert Engenharia e EPC

Linhão Belo Monte – trecho Pará e Tocantins
(Xingu Rio Transmissora de Energia)
Projeto: Tractebel
Montagem: Tabocas

Centro-Oeste

UHE Sinop/MT (Sinop Energia)
Projeto: Intertechne, Leme e Concremat
Construção: Construtora Triunfo

Complexo de Proteína de Soja da ADM em Campo Grande/MS
Projeto: Neoplan
Montagem: Sincroniza Engenharia

Hospital Sírio-Libanês em Brasília/DF
Construção: Engeform Engenharia

Sul

Complexo viário sobre o Rio Guaíba em Porto Alegre/RS (Dnit)
Projeto: EGT Engenharia
Construção: Queiroz Galvão

Expansão do Terminal de Contêineres de Paranaguá (TCP)
Construção: Destac Engenharia de Fundações

Ampliação e Modernização do Aeroporto de Porto Alegre/RS (Fraport)
Projeto: Pöyry
Construção: Consórcio HTB, Tedesco e Barbosa Mello

Termelétrica Pampa Sul, em Candiota/RS (Engie)
Projeto (EPC): SDEPCI
Gerenciadora: SEPCO1
Construção e montagem: Niplan, Cobrazil e M. Roscoe

Novo Terminal do Aeroporto de Florianópolis/SC (Zurich Airport)
Projeto e Construção: Racional Engenharia

Ampliação da Fábrica de Celulose da Klabin (Projeto Puma II) em Ortigueira/PR
Engenharia, gerenciamento das plantas complementares e interligações
de ilhas de processos: Pöyry
Fornecedores: Andritz (pátio de madeira, caustificação, forno de cal, caldeira de
recuperação e caldeira de força); Confab Industrial e Veolia HDP (planta de evaporação);
Siemens (turbogeradores); Suez Water Technologies & Solutions Brasil
(estações de tratamento de água, de efluente e de água para caldeiras); Valmet
(linha principal de fibras e máquina de papel)

Nordeste

Ampliação e Modernização do Aeroporto de Fortaleza/CE (Fraport)
Projeto: Intertechne
Construção: Método e Construtora Passarelli

Ampliação e Modernização do Aeroporto de Salvador/BA (Vinci Airports)
Gerenciamento: Engexport
Construção: Teixeira Duarte e Alves Ribeiro

Termelétrica Porto de Sergipe I (Celse)
Gerenciamento: GE

Engenharia
Construção e Montagem: GE, HTB, Montcalm, Enesa, Milplan e Constren

Complexo Urbanístico Jardim Brasil em Feira de Santana/BA
Projeto de Arquitetura: André Sá e Francisco Mota
Construção: LMarquezzo Construções e Empreendimentos

Fábrica da Laboratório Aché em Suape/PE
Construção: Rio Verde

Complexos eólicos no Rio Grande do Norte (Voltalia – Ventos de Serra do Mel
1 e Echo Energia – Echo 3, 6 e 7)
Construção: DoisA Engenharia

Cinturão das Águas no Ceará (Secretaria dos Recursos Hídricos do Ceará)
Supervisão: TFP Engenharia
Construção: Lote 1 – Construtora Passarelli, PB Construções e Serveng / Lote 2 –
SA Paulista / Lote 3 – Marquise e EIT Construções / Lote 4 – PB, Construtora
Passarelli e Serveng / Lote 5 – Ferreira Guedes e Toniolo, Busnello

Linha Leste do Metrô de Fortaleza/CE (Metrofor)
Construção: Sacyr e Ferreira Guedes

Sudeste

Laboratório Nacional de Luz Sincroton (projeto Sirius), em Campinas/SP
(Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais – CNPEM)
Gerenciadora: Engecorps
Projeto de Engenharia de Instalações: MHA
Projeto Estrutural: Engeli Consultoria e Engenharia
Montagem: Temon
Construção: Racional

Extensão da Linha 9-Esmeralda da CPTM em São Paulo/SP
Construção: Concrejto
Duplicação da SP-191 na ligação das rodovias Anhanguera
e Washington Luis/SP (Arteris/Intervias)
Construção: Tranenge Construções
3ª Faixa da Rodovia Niterói-Manilha – BR-101/RJ
(Arteris/Autopista Fluminense)
Construção: Carioca Engenharia

Residencial Vida Nova Ribeirão, em Ribeirão Preto/SP
(Programa Minha Casa Minha Vida)
Projeto e construção: Pacaembu Construtora
Ponte pênsil no Complexo de Mariana/MG da Vale
Projeto e fornecimento: TMSA
Projetista: Cowi
Obras civis: Civil Master
Montagem eletromecânica: Milplan

Modernização das unidades geradoras do Complexo Hidrelétrico
Jupiá-Ilha Solteira (CTG Brasil)
Projeto de Engenharia: Voith, General Electric, Harbin Electric, WEG e Sepco1
Instalações hidráulicas e elétricas (montagem):
Voith e Power Construction Corporation
Montagem industrial: Voith, General Electric, Harbin Electric, WEG e Sepco1

Construção e Montagem de Dutos no ABC e Cubatão/SP (Petrobras)
Construção: SACS e Niplan
Complexo Minero-Industrial de Serra do Salitre/MG da Yara
Projeto: Promon e Statura
Gerenciamento: ETM (Fase 1) / Promon (Fase 2)
Construção (fase 1): Construcap e Niplan
Construção (fase 2): Constucap e Techint

Duplicação do Trecho de Serra da Rodovia Tamoios/SP
(Concessionária Tamoios)
Projeto: CJC, Engecorps e Núcleo
Construção: Queiroz Galvão
Contenção: Keller Tecnogeo

4 comentários em “Revista OE elege as “Obras de Engenharia do Ano”

  • 26 de agosto de 2019 em 23:33
    Permalink

    Muito legal a lista! Poderia só ajustar o título “Complexo Minero-Industrial de Serra do Salitre/MG da Yara” para negrito, só pra destacar igualmente os outros!

    Resposta
  • 30 de agosto de 2019 em 20:25
    Permalink

    Fantastico nossa capacifade de consttuir.

    A Ponte Pensil em Mariana, faltou inserir que a engenharia de montagem foi toda elaborada sob responsabilidade da Bolbi Movimentações de Cargas Ltda.

    Resposta
  • 18 de setembro de 2019 em 10:36
    Permalink

    BRT Belém, essa obra se arrasta desde de 2009, a obra já apresenta vícios antes de fica pronta, sinceramente parece ser materia paga.

    Resposta
  • 21 de outubro de 2019 em 19:09
    Permalink

    gostaria de trabalhar com vcs. Eliane

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *