Pioneira anuncia mais investimentos

A Ford Motors do Brasil foi uma das primeiras empresas fora do setor químico e petroquímico a se instalar no Polo Industrial de Camaçari, em 2000. Contribuiu, dessa forma, para a diversificação da produção do complexo e ainda ajudou a formar mão de obra e uma rede de fornecedores de autopeças, que já atrai para lá outras empresas do setor automobilístico, caso da JAC Motors.
A Ford continua expandindo suas operações em Camaçari. Vai aumentar em 20% sua capacidade de produção de automóveis, que passará das atuais 250 mil unidades/ano para 300 mil unidades/ano. A fábrica de Camaçari também será a base para o desenvolvimento do novo Ecosport, produto global da companhia que será vendido em mais de 100 países. A montadora anunciou ainda investimentos de R$ 400 milhões para a instalação de uma nova fábrica de motores, a primeira do Nordeste. A unidade de produção ocupará uma área de 24 mil m² e terá capacidade para produzir 210 mil motores por ano. Os investimentos fazem parte de um pacote de R$ 4,5 bilhões de recursos destinados pela multinacional às suas operações no Brasil ao longo do período de 2011 a 2015.
Mas a fábrica que deu origem às operações da Ford em Camaçari continua sendo considerada um projeto arquitetônico inovador. A obra, iniciada em setembro de 1999, reuniu a experiência da equipe de engenheiros da Ford e contou com mais de 200 empresas de engenharia civil contratadas na construção, que chegou a ter seis mil trabalhadores no canteiro de obras.

*A Ford foi pioneira em Camaçari e agregourede de fornecedores no entorno da fábrica

Todo o complexo foi concebido visando à boa utilização dos recursos naturais. Desde a direção dos ventos ao aproveitamento de pequeno lago natural. Tudo foi levado em consideração na concepção do projeto, que utilizou as mais modernas tendências em ecobuilding. Os prédios foram construídos para aproveitar a iluminação e a ventilação naturais, e o lago foi concebido para reter água da chuva, usado para molhar as áreas verdes do complexo.
Para completar, a iluminação noturna de algumas áreas abertas é feita com lâmpadas alimentadas com energia solar, abundante na região de Camaçari o ano inteiro. Algumas das paredes dos prédios industriais são adornadas com painéis artísticos feitos de mosaicos, alternativa que humaniza a fábrica. Já os prédios de escritórios, construídos em estilo colonial, lembram mais um resort do que uma fábrica de automóveis. Essa paisagem de “resort” é enriquecida ainda com um pequeno lago em sua praça principal, com carpas, um casal de garças e cercado por grama, plantas ornamentais e coqueiros.
O Complexo Industrial Ford Nordeste é o primeiro da indústria automobilística no Brasil a adotar o processo ecológico de tratamento de esgotos conhecido como “wetlands”. Baseado na técnica de filtragem através do solo e cultivo de espécies vegetais, ele permite o reaproveitamento da água tratada na irrigação de jardins e gera biomassa para a produção de adubo, com baixo custo e alta eficiência.
O projeto dos prédios incorpora uma série de características planejadas para proporcionar funcionalidade e conforto aos empregados. Todos os prédios são térreos, com pé direito alto e telhado de dupla camada, para isolação térmica. Os escritórios são equipados com um moderno sistema de ar-condicionado. Instalado sob o piso, a ventilação atinge apenas a altura necessária para condicionar o ambiente, evitando cargas desnecessárias como nos sistemas tradicionais.
A circulação interna também foi planejada dentro dos mesmos padrões. A localização dos vestiários (masculino e feminino), dos quatro restaurantes e demais áreas de apoio permite acesso fácil. A movimentação de veículos industriais nas ruas internas (carros particulares são proibidos de circular) também segue normas rígidas, estabelecidas no programa mundial da Ford de segurança aos pedestres.

Fonte: Padrão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *