Portugal vai dar apoio na construção do trem-bala brasileiro

A visita da secretária de Estado dos Transportes de Portugal, Ana Paula Vitorino, ao Brasil, está rendendo bons frutos para ambos os países. Ana Paula Vitorino lidera uma comitiva que inclui representantes dos portos de Leixões, Aveiro, Lisboa, Setúbal e Sines e do IPTM. Com uma agenda extensa, ela começou a semana em Brasília, onde esteve no dia 13-04, pela manhã, com os secretários executivos do Ministério dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, e do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Ivan Ramalho.

A governante portuguesa disse, em entrevista ao Portugal Digital, que trouxe, essencialmente, dois grandes objetivos: por um lado a promoção dos portos portugueses, que neste momento começam a ser competitivos relativamente a outros portos da Europa, para que possam ser utilizados por parte dos empresários brasileiros nas suas importações e exportações para a Europa. “Ou seja, fica mais barato, e mais rápido, a utilização de nossos portos para os destinos europeus”, exemplificou Ana Paula Vitorino.

A secretária apontou outro objetivo, que é estabelecer um protocolo de parceria entre o governo português e o brasileiro, para análise, desenvolvimento e troca de experiências e construção de soluções para o setor ferroviário, ‘para o trem-bala’ e para as plataformas logísticas, para as construções rodoviárias, enfim, para um conjunto muito abrangente de matérias na área de transportes.

“Precisamente, para podermos usufruir das experiências de um lado e de outro e construir, cada um em seu país, as melhores soluções para o desenvolvimento dos nossos povos”, disse.

O encontro com o secretário Executivo dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, segundo a secretária de Estado portuguesa foi dinâmico e avançou bem. “De fato, juntos chegamos a um consenso a fim de firmar um protocolo. Desta forma, através de uma parceria institucional, as instituições portuguesas ficam a conhecer melhor os técnicos e os projetos brasileiros, e as instituições brasileiras a conhecer melhor os técnicos e projetos do lado português, para que os futuros concursos naturalmente possam ter as empresas portuguesas no Brasil e as brasileiras em Portugal, [e que elas] possam ter um acesso mais fácil aos grandes concursos, sem que exista destruição da concorrência. Uma parceria institucional para podermos de fato trocar e coordenar experiências e arranjar as melhores soluções”.

Ana Paulo Vitorino enumera os benefícios a partir da experiência com o TGV português, que está em execução, em Portugal. “Nós temos investimentos em curso, um grande plano de infraestrutura ferroviária em que vamos construir cerca de 650 quilômetros de redes de alta velocidade ferroviária, num investimento de 8 bilhões (8 mil milhões) de euros. Com essa experiência podemos ajudar o governo federal do Brasil a encontrar as melhores soluções para implantar o trem-bala que está sendo proposto para os trechos Rio de Janeiro-São Paulo e São Paulo-Campinas”, disse Ana Paula Vitorino.

Nesse primeiro encontro, ambos os secretários chegaram a um acordo para um protocolo entre os dois países. Questionada de quando ela viria ao Brasil para assinar o protocolo, a secretária de Estado portuguesa disse que gostaria de receber a visita do secretário brasileiro em Portugal. “Aliás, convidei-o e sua equipe para se deslocarem a Portugal, e manifestamos toda a urgência nesse protocolo. É uma questão de oportunidade. Agora que o Brasil quer construir sua rede de alta velocidade e que estamos a construir a nossa, o protocolo deve ser assinado rapidamente. Temos de preparar os dois países para o pós crise, para que quando o mundo todo sair dessa crise Brasil e Portugal estejam mais à frente e mais competitivos”.

Fonte: Estadão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *