Tecnologia auxilia na compatibilização dos sistemas do Projeto Sirius

A trajetória de 41 anos da Temon sempre esteve alinhada às inovações. O know-how da empresa em obras de missão crítica legitimou sua participação na construção do laboratório que abriga o Projeto Sirius – nova fonte de Luz Síncrotron de quarta geração, desenvolvido pelo Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS), o mais moderno da América Latina.

A Temon está à frente do desenvolvimento dos projetos executivos de instalações em Revit (tecnologia 3D), com a compatibilização da tecnologia para a geração automatizada da planta, além de fornecimento de materiais, equipamentos e mão de obra especializada para execução dos sistemas elétricos, especiais, hidráulicos e de combate a incêndio do local.

O Laboratório, concebido pelo Centro Nacional de Pesquisas em Energia e Materiais (CNPEM), foi planejado para ser um dos mais avançados do mundo e está sendo desenvolvido na sede do CNPEM, em Campinas (SP). A partir do Sirius será possível desvendar ou criar novos tipos de materiais, remédios e produtos químicos, dentre outros itens de extrema importância para a população.

Para a Temon, fazer parte de uma concepção única como o Sirius, reforça o DNA da empresa de investir constantemente em tecnologia de ponta e no que há de mais moderno para a execução de todas as suas obras e serviços.

O Sirius abrirá novas perspectivas de pesquisa em áreas como ciência dos materiais, nanotecnologia, biotecnologia, física, ciências ambientais e muitas outras. A nova fonte de Luz Síncrotron será mais de cinco vezes maior e muito mais potente do que a atual fonte UVX, em operação desde 1997. O novo equipamento será operado a uma energia de três bilhões de elétrons-Volts permitindo que o feixe gerado seja de baixa emitância e com brilho muito maior, proporcionando mais confiabilidade nas aplicações que virão com a concepção do projeto. A Luz Síncrotron que será gerada pela aceleração de elétrons, alcança uma velocidade muito próxima à velocidade da luz (300 mil km/segundo).

O Sirius permitirá investigar a estrutura atômica e molecular dos diferentes materiais, iluminando-os com os diferentes tipos de radiação presentes na Luz Síncrotron. A máquina terá “linhas de luz”, nas quais os pesquisadores realizarão seus ensaios, escolhendo, por meio de filtros, a frequência de onda específica de acordo com a necessidade do experimento a ser realizado.

Com 31 anos de história e mais de 500 obras realizadas, a JPA Engenharia foi certificada para realizar obra de montagem eletromecânica industrial do Projeto Sirius, desenvolvido pelo Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM), organização social supervisionada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). Sirius é a maior e mais complexa infraestrutura científica brasileira e uma das primeiras fontes de luz síncrotron de 4° geração do mundo, que será capaz de tornar o Brasil líder mundial de produção dessa luz.

Obra do futuro

A obra multidisciplinar executada pela JPA Engenharia contempla montagem de tubulações de uma das estações de pesquisa do Sirius, denominada Cateretê, para infraestrutura de utilidades, como linhas de ar comprimido, água de processo, água gelada, exaustão de gases, entre outros. A montagem de toda a infraestrutura seca de elétrica para esta estação de pesquisa também é contemplada nesse projeto, como eletrocalhas, eletrodutos e fixação de painéis.

A instalação de estruturas metálicas de interligação é executada nessa obra, além da fabricação e montagem das cabanas de apoio, que são salas anexas às cabanas experimentais.

A obra encontra-se em fase de execução, com o cronograma sendo atendido conforme planejado, o que traz a previsão de conclusão dentro do prazo estipulado. Todo o processo de execução é realizado conforme normas ISO 9001:2015 e ISO 14001:2015, e atende a rigorosos padrões de segurança, que garantiram o marco de zero acidentes até o momento.

A JPA Engenharia, através dessa obra, contribui para o desenvolvimento científico do país, gerando inovação e cooperando com o avanço de pesquisas para aplicação nos mais diversos segmentos, como agricultura e meio ambiente, energia e materiais, saúde e fármacos, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *