Categorias

1 de março de 2021

Plataforma de informação sobre Infraestrutura, Construção Industrial e Edificações

Terex aposta em avanço no segmento de plataformas aéreas

2 min read

Durante a M&T Expo 2018, realizada no final de novembro, em São Paulo (SP), a Terex Latin America (TLA) apresentou como novidades as plataformas aéreas da marca Genie, que pertence ao grupo. Há uma aposta grande da companhia neste segmento.

De acordo com o presidente Gustavo Faria, responsável pela Terex na América do Sul, o segmento de plataformas aéreas era bastante concentrado em grandes obras, mas com a queda do mercado, as locadoras foram buscar outros clientes.

“Já havia até um certo crescimento no setor de indústria, mas acabou expandindo bem para este”, explica. Segundo ele, os equipamentos passaram a ser usados em manutenção. Outra área que passou a adotar as plataformas aéreas foi nas chamadas obras horizontais, como shopping, aeroportos, centros de distribuição etc.

“A queda do preço de aluguel das máquinas ajudou muito”, avalia. A diminuição do custo de aluguel se deveu a uma necessidade por conta da crise. “Pequenas construtoras também passaram a locar o equipamento com a queda de preço”, diz.

Gustavo Faria acredita que se houver retomada das grandes obras, faltará no mercado plataformas áreas para atender os projetos. O mercado de plataformas aéreas teve crescimento de 25% esse ano, segundo o executivo.

Ele acredita em 2019 venda total de 1.600 máquinas desse segmento – em 2018, o número alcançado foi de 1.100.

A Genie conta com um programa para os clientes, o Genie 360, que visa atendê-los com mais eficiência no pós-venda. Gustavo conta que a área de atendimento ao cliente ganhou muita importância na Terex.

O presidente cita que um outro programa da companhia, o My Terex, voltado para o segmento de guindastes das marcas Terex e Demag (a parte de pontes rolantes foram vendidas à Konekranes em 2016), oferece peças, treinamento e atendimento personalizado, para ser um diferencial importante nesse momento em que há uma busca grande pela disponibilidade e produtividade de máquinas.

A Terex mantém uma linha expressiva de guindastes, mas Gustavo Faria acredita que esse segmento só será alavancado a partir de 2020.

Além da Genie, Demag e da própria Terex, o grupo detém as marcas Fuchs (manipuladores de materiais), CBI (picadores e trituradores) e Powerscreen (britadores e peneiras) – esta última, no Brasil, a matriz delegou diretamente ao dealer as operações no País. Gustavo Faria informa que para as marcar Fuchs e CBI a companhia contratou um gerente específico de atendimento às marcas no Brasil.

A estrutura física atual da Terex no País é composta por escritório de administração e vendas, em Barueri (SP); área de recepção de máquinas em Vitória (ES) que chegam pelo porto local; centro de peças em Louveira (SP) e uma fábrica de ferramentas para uso em linha viva de energia, a Ritz Terex, em Betim (MG).

[themoneytizer id=24054-16]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *