Toda linha de caminhões Volvo terá versões elétricas em 2021

Em 2019, a Volvo Trucks iniciou a produção dos caminhões FL e FE elétricos na Europa – modelos semipesados equivalentes ao Volvo VM vendido no Brasil. Agora, a marca anuncia que a partir de 2021 os clientes poderão encomendar versões elétricas dos caminhões pesados FH, FM e FMX.

Para o presidente da Volvo Trucks (fotos abaixo), a novidade representa um grande passo rumo a um transporte livre de combustíveis de origem fóssil.

Há poucos dias, a Volvo Trucks anunciou o início dos testes de campo com os caminhões elétricos pesados em operações de transporte regional e construção urbana na Europa. Os veículos têm PBT de 44 toneladas e, conforme a configuração de baterias, a autonomia pode chegar a 300 km. As vendas começarão no próximo ano, com produção em série em 2022.

“Ao ampliar rapidamente nossa oferta de caminhões pesados elétricos, queremos ajudar os clientes e seus embarcadores a alcançarem a sustentabilidade. Estamos determinados a continuar direcionando nossa indústria rumo a um futuro sustentável”, afirma o presidente da Volvo.

Assim como na Europa, a Volvo na América do Norte também está avançada no tema eletromobilidade. As vendas do Volvo VNR Electric, caminhão para transporte regional norte-americano, terão início no próximo mês de dezembro. Na América Latina ainda não há um plano com datas para a introdução de caminhões elétricos.

Volvo quer estar livre de diesel até 2040

Veículos elétricos para operações pesadas, de longa distância, serão ofertados em poucos anos. Serão versões elétricas com baterias e movidos com células de combustível a hidrogênio, esta com um alcance maior. A tecnologia deverá estar à venda na segunda metade desta década. O objetivo da Volvo é que toda a sua gama de produtos esteja livre de combustíveis de origem fóssil até 2040.

“Para reduzir o impacto do transporte no clima precisamos fazer uma transição rápida dos combustíveis fósseis para alternativas como a eletricidade. Mas as condições para fazer esta mudança e o ritmo da transição variam bastante entre diferentes transportadores e mercados. Depende de muitas variáveis, como incentivos financeiros, acesso a infraestrutura de carregamento e o tipo de operação de transporte”, explica Alm.

A maior parte das empresas de transporte vai efetuar a transição para a operação elétrica por fases. Na prática, muitas terão uma frota mista. Terão caminhões movidos por diferentes combustíveis durante algum tempo ainda. “Os caminhões Volvo são projetados para grande flexibilidade da linha motriz. Nossos clientes poderão optar por versões diferentes de um mesmo modelo. Com opções diesel, gás e elétrico”, diz Alm.

Para a Volvo Trucks, a transição para um transporte mais sustentável precisa ser gradual, para que os transportadores possam se adaptar. As soluções têm que ser livres de combustíveis fósseis. E também têm de permitir rentabilidade e produtividade às empresas de transporte.

“Nossa principal missão agora é facilitar a transição para veículos elétricos. A estratégia passa por disponibilizar soluções amplas, que incluem o planejamento de rotas, veículos com especificação correta, estrutura de recarga, financiamento e serviços”, explica Roger Alm.

FONTE: ESTADÃO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *