Categorias

28 de janeiro de 2021

Plataforma de informação sobre Infraestrutura, Construção Industrial e Edificações

China tem a primeira usina transformadora "verde" do mundo

2 min read
China tem a primeira usina transformadora "verde" do mundo

A SEC Alstom (Wuhan) Transformers Co. Ltd., joint venture entre Alstom Grid e Shanghai Electric Group (SEC), ganhou o Prêmio Nacional de Excelência em Projetos de Investimento 2011 da Associação de Investimentos da China. O prêmio reconhece a realização bem sucedida da usina transformadora “verde” SEC Alstom Wuhan Transformers (SAWT) – a primeira do mundo.

A SAWT é uma das unidades de fabricação de transformadores de Ultra-alta tensão mais avançadas da China, capaz de projetar, fabricar e testar transformadores de Corrente Alternada em Ultra-alta tensão (UHVAC – Ultra High Voltage Alternating Current) de até 1200 kV e transformadores de Corrente Contínua em Alta Tensão (HDC – Voltage Direct Current) de até 1100kV.

Desde sua concepção, a SAWT tinha o objetivo de ser uma referência em design e gestão de fábricas ambientalmente conscientes, reafirmando o compromisso contínuo da Alstom Grid com o desenvolvimento sustentável. Em novembro de 2009, a SAWT recebeu um certificado Leadership in Energy & Environmental Design (LEED) do United States Green Building Council. As iniciativas verdes da SAWT incluem o uso de materiais amigáveis ao meio ambiente para escritórios e construções fabris; energia solar para iluminação externa e vapor de resíduos reciclados para aquecimento. A ausência de caldeiras ou geradores a diesel garante baixas emissões de carbono, enquanto um sistema de coleta de água da chuva colabora com a economia de água.

A Investment Association of China (IAC) homenageia projetos que mostram excelência em tecnologia avançada e inovação, e também em segurança. O projeto da Alstom Grid foi um dos 38 a serem reconhecidos pela IAC em 2011. Entre os outros estão o projeto da Represa de Três Gargantas, a Ferrovia Intermunicipal Beijing-Tianjin e a Expansão do Aeroporto de Pudong.

Fonte: Estadão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *