Categorias

27 de fevereiro de 2021

Plataforma de informação sobre Infraestrutura, Construção Industrial e Edificações

Custo da construção paulista sobe 0,10% em fevereiro

2 min read
<p> O Custo Unitário Básico (CUB) da construção civil do Estado de São Paulo, calculado sobre as obras não incluídas na desoneração da folha de pagamentos</p>

O Custo Unitário Básico (CUB) da construção civil do Estado de São Paulo, calculado sobre as obras não incluídas na desoneração da folha de pagamentos, registrou alta de 0,10% em relação a janeiro. Calculado pelo Sinduscon-SP e pela Fundação Getulio Vargas (FGV), o CUB é o índice oficial que reflete a variação dos custos das construtoras para a utilização nos contratos de obras.

 

Os custos com mão de obra subiram 0,45% em fevereiro na comparação com o mês anterior; os custos com materiais de construção aumentaram 0,27% e os salários dos engenheiros apresentaram estabilidade. A média ponderada entre os três itens resultou na variação de 0,10% do CUB representativo da construção paulista (RN-8), que em fevereiro ficou em R$ 1.174,59 por m².

 

Em 12 meses, o CUB paulista das obras não incluídas na desoneração da folha de pagamentos registrou alta de 6,52%, com aumento de 8,58% nos custos com a mão de obra, de 3,12% nos materiais e de 11,78% os salários dos engenheiros.

 

Quanto às obras incluídas na desoneração da folha de pagamentos, o CUB também registrou alta de 0,11% em fevereiro, totalizando R$ 1.093,04 por m². Os custos com mão de obra e salários dos engenheiros apresentaram estabilidade, enquanto os custos com materiais de construção subiram 0,27%.

 

Em 12 meses, o CUB das obras incluídas na desoneração da folha elevou-se em 6,42%. Na mesma base de comparação, aumentaram em 8,67% os custos com a mão de obra, em 3,12% os de materiais e em 11,78% os salários dos engenheiros.

 

Custos dos insumos – Em fevereiro, sete dos 27 insumos da construção pesquisados pelo Sinduscon-SP tiveram elevação superior à do IGP-M, que aumentou 0,27%.

 

 

MATERIAIS QUE TIVERAM OS MAIORES REAJUSTES NO MÊS

Fonte: Sinduscon-SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *