Grupo Bolognesi inicia construção de mais PCHs.

A Hidrotérmica, empresa controlada pelo Grupo Bolognesi, projeta, para 2009, novos investimentos em Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) – usinas com capacidade para gerar de 1 MW a 30 MW. Dois empreendimentos da companhia entrarão em operação em 2009 e outros três iniciarão suas obras.

O diretor-presidente do Grupo Bolognesi, Ronaldo M. Bolognesi, informa que a Hidrotérmica está executando no Estado, atualmente, os projetos das PCHs Criúva, com 24 MW de capacidade, e Palanquinho, também de 24 MW. As potências somadas das duas estruturas correspondem a cerca de 1,3% da demanda média de energia do Rio Grande do Sul. Os empreendimentos estão localizados na região de Caxias do Sul, no rio Lajeado Grande. O investimento previsto nos dois complexos é de cerca de R$ 240 milhões.

Em dezembro, o Grupo Bolognesi assinou com o Banrisul o contrato de financiamento para a construção das duas usinas. Do investimento total, R$ 60 milhões serão provenientes do private equity com funding do Banrisul, e o restante deverá ser financiado através da linha de crédito Finem, de repasse do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (Bndes). As usinas deverão entrar em operação até o final de 2009.

Criúva e Palanquinho não são os únicos empreendimentos da Bolognesi no Estado. O diretor-presidente da empresa adianta que está previsto, para o primeiro semestre de 2009, o início das obras das PCHs Boa Fé (24 MW), São Paulo (16 MW) e Autódromo (24 MW). Essas hidrelétricas serão instaladas na região de Guaporé, no rio Carreiro. O custo previsto para concretizar esses três complexos é de cerca de R$ 300 milhões. O diretor Ronaldo Bolognesi lembra que, em abril de 2008, a Hidrotérmica já havia iniciado as operações das PCHs Jararaca (28 MW) e Da Ilha (26 MW). Ambas as estruturas estão situadas na região de Veranópolis, no rio da Prata.

Além do Rio Grande Sul, o Grupo Bolognesi desenvolve projetos de PCHs em outros estados. No segundo semestre de 2009, deverão começar as obras das PCHs Quartel I (30 MW), Quartel II (30 MW) e Quartel III (30 MW). Essas usinas serão implementadas na região de Gouveia, em Minas Gerais. Segundo dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), existem 28 PCHs em operação no Rio Grande do Sul, oito em construção e 11 projetos outorgados.

Fonte: Estadão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *