Suframa aprova projeto de produção que atenderá hidrelétricas em Rondônia

A Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) aprovou 41 novos projetos industriais e de serviços, dos quais 11 são de implantação. Entre eles, o de produção de peças para hidrogeradores, da Voith Hydro da Amazônia, destinados a atender parte da demanda das usinas hidrelétricas de Jirau e Santo Antônio, no rio Madeira, em Rondônia, e Belo Monte, no Pará.

A reunião da Suframa também aprovou moção de apoio ao projeto de reforma da BR-319, que liga Manaus a Porto Velho. A superintendente da Suframa, Flávia Grosso, informou que os novos investimentos, aprovados na semana passada, ultrapassam a marca dos US$ 524,15 milhões.
Cada empresa tem até três anos para por em prática as ações propostas. Flávia Grosso revelou que a BMW irá iniciar a produção de motos em Manaus a partir de dezembro.

“Esses investimentos comprovam que, apesar da crise, as empresas continuam acreditando no Polo Industrial de Manaus. Ao implantar novas linhas de produção, geramos mais emprego e mais renda. Isso sem falar em novos produtos para a região, como é o caso da BMW, que terá em Manaus a primeira e única fábrica fora da Alemanha”, afirma Flávia.
Atualmente, existem 500 empresas no Polo Industrial de Manaus (PIM), que geram 86 mil empregos diretos, segundo dados da Suframa.

Na avaliação do secretário-executivo do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Ivan Ramalho, os novos investimentos comprovam o potencial e a capacidade do PIM de atrair produtos de alto valor agregado e com características de inovação tecnológica.

Entre os projetos de implantação aprovados estão os de produção de gravadores e reprodutores digital de sinais de áudio e vídeo, câmeras de TV para circuito fechado; sensores de movimento para alarme e partes.

Produção de componentes para veículo automotores e para eletroeletrônicos e condicionadores de ar, motocicletas acima de 450 cilindradas, aparelhos GPS, porteiros eletrônicos, pen drives, câmeras de vídeo e aparelhos de DVD, estão entre os projetos de diversificação.

Fonte: Estadão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *