Usiminas irá investir R$ 19,1 bilhões em Minas Gerais nos próximos cinco anos

A garantia da expansão dos negócios da Usiminas aconteceu depois de negociação que definiu a aplicação de R$ 62,5 milhões por parte do governo em infra-estrutura nas cidades que serão beneficiadas.

Belo Horizonte – O governo de Minas Gerais e o presidente da Usiminas, Marco Antonio Castelo Branco assinaram, hoje, termo aditivo a protocolo de intenções assinado em abril de 2008, confirmando investimentos do grupo no estado.

A previsão para os próximos cinco anos e de investimentos da ordem de R$ 19,1 bilhões, que poderão gerar 7.575 empregos diretos anualmente.
A garantia da expansão dos negócios da Usiminas no estado aconteceu depois de negociação que definiu a aplicação de R$ 62,5 milhões por parte do governo de Minas em infra-estrutura nas cidades beneficiadas pelos investimentos da empresa.

O governador do estado, Aécio Neves, comentou que "a ousadia da decisão da Usiminas em manter o seu programa de investimentos de R$ 19 bilhões, e estamos falando de R$ 3 bilhões mantidos para este ano, não é uma ação isolada. É uma ação inspiradora. Toda a cadeia minero-metalúrgica haverá de compreender que, a partir desse novo protocolo assinado, novas oportunidades e maior competitividade a toda ela será garantida”.

Os investimentos do Governo serão feitos na execução, realização e implantação de obras nas áreas de habitação, saúde, saneamento básico, abastecimento de água, segurança, educação e fornecimento de gás em especial nas cidades de Santana do Paraíso e Belo Oriente, municípios que receberão grande parte dos novos negócios da Usiminas.

A negociação entre o Governo de Minas e a empresa também envolveu a possibilidade de diferimento do Imposto de Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) para a aquisição de bens para o ativo fixo de empresas do grupo Usiminas.

Outro ponto importante para que a Usiminas garantisse os investimentos previstos para Minas foi a negociação em torno da construção do novo aeroporto da empresa, concluída há dez dias. Em parceria com o Governo de Minas, ficou acertado que a construção será feita na cidade de Belo Oriente.

O governador também ressaltou que a reorganização administrativa implantada em Minas Gerais nos últimos anos é fundamental para que o Estado minimize os impactos da crise financeira internacional. Os investimentos anunciados pela Usiminas serão feitos na construção da nova usina de placas em Santana do Paraíso, que produzirá 5 milhões de toneladas de aço/ano.

Haverá investimentos também na expansão da capacidade de laminação na usina de Ipatinga (acréscimo de 500 mil toneladas de chapas grossas, 150 mil toneladas de bobinas a quente e 220 mil toneladas de bobinas a frio por ano) e galvanização (aumento de produção de 550 mil toneladas anuais de bobinas galvanizadas) e na ampliação da produção de minério de ferro nas minas de Itatiaiuçu (de 6 milhões para 29 milhões de toneladas de minério por ano, em duas fases).

Fonte: Estadão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *