Ibama autoriza início de obras de ampliação do Porto do Pecém

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Renováveis (Ibama) expediu ofício para a Secretaria da Infraestrutura do Estado (Seinfra) autorizando o começo das obras de ampliação Terminal de Múltiplo Uso (TMUT) do Porto do Pecém. “Esse documento permite início imediato das obras de ampliação do TMUT”, declarou o secretário da Infraestrutura, Adail Fontenele. O consórcio Marquise/QG/Ivaí formado pelas empresas Construtora Marquise, Queiroz Galvão e Ivaí Engenharia de Obras, realizará as obras pelo valor de R$ 568,7 milhões, com previsão de término em 30 meses.

Os serviços da segunda etapa da expansão do terminal portuário incluem uma nova ponte de acesso ao quebra-mar existente com 1.520 m de extensão, pavimentação de 1.065 m sobre o quebra-mar; a ampliação do quebra- mar em cerca de 90 m; o alargamento em cerca de 33 m da ponte; a construção de 600 m de cais com dois berços de atracação de navios cargueiros ou porta-contêineres. Estes últimos equipamentos serão voltados para operação com carga geral e produtos da Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP), da refinaria Premium II da Petrobras e da ferrovia Transnordestina; está previsto também a ampliação do pátio da retro-área de aproximadamente 69.000
Os dois berços de atracação serão voltados para a exportação de placas da siderúrgica, enquanto a Ferrovia Transnordestina utilizará provisoriamente o Terminal de Múltiplas Utilidades (TMUT), cuja primeira etapa já foi inaugurada, até ter o seu próprio terminal. O secretário Adail Fontenele, vê como fundamentais os investimentos no terminal portuário para fomentar a captação de empreendimentos de grande porte para o Estado, os quais resultarão em impactos positivos na economia estadual.

Primeira etapa da obras

Em agosto de 2010 o Governo do Estado entregou a primeira etapa das obras do TMUT, composto por dois berços de atracação, que atenderão aos navios porta-contâiner; ampliação do quebra-mar para mil metros; e o prolongamento da ponte existente, de 348 m. O custo da obra foi de aproximadamente R$ 410 milhões.
Além do TMUT o Terminal recebeu, ainda, o reforço de obras como a implantação de uma correia transportadora e de um descarregador de minérios, que somaram investimentos da ordem de R$ 175 milhões. A expectativa é que com a nova ampliação, o Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP) esteja composto por um berço no TMUT, um novo quebra-mar, dois berços de granéis sólidos; e cinco berços de granéis líquidos.

Fonte: Redação OE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *